• Últimas Notícias

    domingo, 12 de janeiro de 2020

    Inédito: Pentágono revela existência de vídeo secreto sobre avistamento de OVNIs em 2004

    Imagem relacionada
    Na última sexta-feira (10), o Pentágono confirmou algo que muitos já suspeitavam: o Departamento de Defesa dos Estados Unidos possui documentos e até um vídeo, ambos classificados como ultrassecretos, sobre um famoso caso envolvendo OVNIs (Objetos Voadores Não Identificados, ou UFO na sigla em inglês) que ocorreu no ano de 2004.

    A declaração foi dada em resposta a um pedido feito através da Freedom of Information Act (uma lei norte-americana que obriga o governo a divulgar documentos ainda não lançados, ou ao menos confirmar a existência deles caso estejam protegidos por motivos de segurança nacional) pelo pesquisador Christian Lambright, que entrou com o pedido para descobrir se o governo dos EUA teria mais informações sobre o vídeo gravado por caças da USS Nimitz. O vídeo foi vazado para o público em 2017, e revela um avistamento visual e por radar de um OVNI pelos pilotos das aeronaves.

    Resultado de imagem para ufosO Comando da Marinha dos Estados Unidos confirmou que possui diversos documentos e um vídeo sobre o evento, mas que todos eles estão classificados como ultrassecretos por motivos de Segurança Nacional, pois a informação contida ali poderia causar danos para a segurança do país. O Comando ainda divulga que não foi a Marinha que classificou essas informações como sigilosas, indicando que a decisão veio de alguém superior aos almirantes, e confirmou também que o vídeo sobre o incidente na USS Nimitz foi gravado em 14 de novembro de 2004, possuindo exatamente a mesma duração da versão que foi divulgada ao público.

    Mas, quando perguntados se o vídeo protegido por sigilo continha qualquer tipo de melhoria em relação à versão que chegou ao público (como, por exemplo, se tinha uma resolução melhor ou se possuía o arquivo de áudio do piloto), a Marinha apenas afirmou que esta seria uma informação que eles não poderiam divulgar, e disse ainda que provavelmente o vídeo original nunca será divulgado ao público.