• Últimas Notícias

    sábado, 12 de outubro de 2019

    Cineasta é ameaçado por usar maquiagem do Coringa em retrato de padre Cícero

    Cineasta usou aplicativo para "pintar" retrato de padre Cícero como Coringa e postou imagem em redes sociais — Foto: Reprodução
    Imagem do Padre Cícero com filtro que simula maquiagem do personagem Coringa repercute na região do Cariri. A imagem foi publicada pelo cineasta Ravi Carvalho em homenagem ao Dia do Nordestino, mas causou incomodo entre os fiéis, que bombardearam as redes sociais com mensagens de indignação e ódio.

    Resultado de imagem para O cineasta cearense Ravi CarvalhoRavi declara que a intenção da publicação era homenagear a data “com duas figuras icônicas, um nordestino e um personagem que está no topo das notícias atualmente”. Personagem marcante das histórias em quadrinhos, o Coringa ganhou um novo filme recorde de bilheteria, lançado na última quinta-feira (3).

    Contudo, a reação de pessoas que não seguiam as redes sociais do cineasta o surpreendeu. Incomodados, alguns fiéis do Padre Cícero comentaram que a publicação era uma “blasfêmia” e “profanação” desnecessária. 

    Outros registraram ofensas e ameaças nos comentários da publicação. “Talvez alguns não saibam, mas muita coisa do que estão dizendo é crime e acho que é meu dever tomar as medidas cabíveis”, diz Ravi, que considera tomar medidas jurídicas contra os autores dos comentários mais ofensivos.

    O cineasta não se considera católico, mas diz ter profundo respeito pela figura de fé do Padre Cícero e sua importância histórica para a região do Cariri. “Minha relação com o Padre Cícero existe desde o nascimento”, confessa. A imagem fotografada do Padre Cícero pertencia à avó materna do cineasta e é mantida em seu local original pela família, “onde luzes o iluminam 24 horas por dia, mesmo após a morte de minha avó”.

    Publicar comentários na internet que prejudicam e ofendem outra pessoa é crime. De acordo com o Código Penal Brasileiro, o ato pode ser classificado como calúnia (art. 138), injúria (art. 140) e ameaça (art. 147). 

    (Fonte: Site Miséria)

    Morre primeiro homem a caminhar no espaço

    Resultado de imagem para cosmonauta russo Alexei Leonov morreuO cosmonauta russo Alexei Leonov morreu ontem (11), em Moscou, aos 85 anos de idade. Ele foi o primeiro homem a caminhar no espaço sideral. O pioneiro andou do lado de fora de uma espaçonave em 1965. A informação foi confirmada pela Agência Espacial Estadunidense (Nasa) e pela agência de notícias russa Tass.

    Leonov lutava contra uma doença há muitos anos. Ele morreu no Hospital Burdenko, na capital russa. O enterro ocorrerá no Cemitério Federal de Memória Militar, na região de Moscou, na próxima terça-feira (15).

    O cosmonauta fez dois voos ao espaço. O primeiro foi em março de 1965, como co-piloto da espaçonave Voskhod-2. Foi nessa missão em que Leonov realizou a primeira caminhada no espaço sideral, durante 12 minutos. Ele realizou novo voo em julho de 1975, como comandante de uma missão de encontro com astronautas estadunidenses.

    A Nasa lamentou a morte do cosmonauta. “Estamos entristecidos com a perda do legendário Alexei Leonov, que se tornou o primeiro a andar no Espaço. Sua aventura no vácuo do espaço começou a história de atividades extraveiculares que permitem a manutenção de estações espaciais hoje possível”, destacou a entidade em sua conta no Twitter.

    Agência Brasil

    IBGE inclui 56 itens no cálculo da inflação; passa a valer a partir de janeiro de 2020

    Os gastos com transportes passam a ser, a partir de janeiro do ano que vem, o principal componente do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial. Pela primeira vez, o grupo ultrapassa as despesas com alimentação e bebidas, que eram o principal componente do IPCA.

    A mudança do cálculo do IPCA será feita devido à divulgação, na semana passada, da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2017-2018, a qual avalia o peso de cada gasto dentro do orçamento das famílias brasileiras. Atualmente, o cálculo do IPCA é feito com base na POF 2008-2009.

    Os alimentos, que respondiam por 22,1% do IPCA passarão a representar 19%. Já os transportes, que correspondiam a 22% passam a compor 20,8% do índice.

    Em seguida aparecem os gastos com habitação, que eram 14,3% do índice e passam a ser 15,2% e saúde e cuidados pessoais, que passam de 11,1% para 13,5%. Os demais componentes passam a responder pelos seguintes percentuais da taxa: despesas pessoas, 10,6%; comunicação, 6,2%; educação, 6%; vestuário, 4,8%, e artigos de residência, 4%.