• Últimas Notícias

    quarta-feira, 4 de setembro de 2019

    Grupo da Lava Jato pede demissão coletiva em protesto contra Raquel Dodge

    O grupo de trabalho da Lava Jato na Procuradoria-Geral da República (PGR) formalizou na noite desta quarta-feira (4) um pedido de demissão coletiva em protesto contra a procuradora-geral Raquel Dodge.

    Os seis procuradores que compõem o grupo de trabalho da operação na PGR avisaram sobre a demissão por meio de mensagem enviada a grupos coletivos de trabalho das forças-tarefas em Curitiba e no Rio.

    Na manifestação, Raquel Branquinho, Maria Clara Noleto, Luana Vargas, Hebert Mesquita, Victor Riccely e Alessandro Oliveira, não explicaram detalhes da demissão mas citaram “grave incompatibilidade” com uma manifestação enviada por Raquel Dodge ao Supremo Tribunal Federal (STF).

    Segundo o jornal “O Globo”, a insatisfação se deve a uma manifestação de Dodge sobre a delação premiada de Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS. Dodge enviou a delação de Léo Pinheiro na terça-feira (3) pedindo para homologar o acordo.

    A insatisfação, porém, se deveu ao fato de que Dodge pediu para arquivar preliminarmente trechos da delação que acusam o presidente da Câmara, Rodrigo Maia e um irmão do presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli.

    Veja o comunicado dos procuradores:

    “Devido a uma grave incompatibilidade de entendimento dos membros desta equipe com a manifestação enviada pela PGR ao STF na data de ontem (03.09.2019), decidimos solicitar o nosso desligamento do GT Lava Jato e, no caso de Raquel Branquinho, da SFPO. Enviamos o pedido de desligamento da data de hoje. Foi um grande prazer e orgulho servir à Instituição ao longo desse período, desempenhando as atividades que desempenhamos. Obrigada pela parceria de todos vocês. Nosso compromisso será sempre com o Ministério Público e com a sociedade.”

    Por SRZD

    Mega-Sena acumula e vai para R$ 78 milhões

    A Mega-Sena não teve ganhador para o prêmio principal na noite desta quarta-feira (4). O prêmio estava acumulado em R$ 72 milhões e agora subiu para R$ 78 milhões. O próximo sorteio será na sexta-feira (6), devido ao feriado de 7 de Setembro."

    Os números sorteados no concurso 2185 foram: 09-18-19-22-42-47.

    A Quina saiu para 115 apostadores, com prêmio individual de R$ 36.432,16. Já a Quadra saiu para 9835 ganhadores e cada um vai levar R$ 608,56.

    Motorista de Uber não tem vínculo empregatício com aplicativo, diz STJ

    Resultado de imagem para motorista de uberO Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que os motoristas de Uber não têm vínculo empregatício e, por isso, não podem reivindicar direitos na Justiça trabalhista. A decisão, publicada hoje (4), foi tomada na semana passada, por unanimidade, pelos dez ministros que compõem a Segunda Seção da Corte.

    O entendimento foi alcançado no julgamento de um conflito de competência, em que coube ao STJ definir qual ramo da Justiça deveria julgar um pedido de indenização feito por um motorista após o Uber bloqueá-lo por má-conduta.

    O motorista processou o aplicativo na Justiça de Minas Gerais, alegando danos materiais por ter ficado impossibilitado de trabalhar. Contudo, por entender tratar-se de um conflito trabalhista, o juízo estadual enviou o caso para a Justiça do Trabalho, que tampouco reconheceu ser competente para julgá-lo.

    CCJ do Senado aprova reforma da Previdência; texto vai ao plenário

    A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira (4) a proposta de emenda à Constituição (PEC) da reforma da Previdência. Com a aprovação, o texto seguirá para o plenário do Senado.

    No plenário, a proposta será submetida a dois turnos de votação e só será aprovada se tiver os votos de pelo menos 49 dos 81 senadores nos dois turnos.

    Assim que o texto foi aprovado, a presidente da CCJ, Simone Tebet (MDB-MS), colocou em votação a chamada PEC paralela, que prevê a adoção, por estados e municípios, das regras do regime próprio da previdência dos servidores da União, através da aprovação de lei ordinária. A CCJ aprovou o texto.

    Com informações do Portal G1

    São José do Campestre: Suspeitos de assaltos em fazenda da zona rural são mortos durante confronto na cidade com a polícia


    Outros três criminosos conseguiram fugir e a polícia continua em diligência.

    ImageNa manhã dessa quarta-feira,(04.09.2019), por volta das 10h, policiais civis e militares de São José do campestre, receberam uma informação que dois meliantes teriam assaltado uma fazenda na zona rural do município.

    Diante das informações iniciaram as diligências e após averiguações foram até a residência de um dos suspeitos onde foram recebidos a tiros .

    A polícia teve que revidar durante o confronto e três meliantes foram atingidos e após serem socorridos a unidade de saúde não resistiram aos ferimentos e foram a óbito. Ainda dentro da residência duas mulheres foram presas e duas adolescentes apreendidas.

    As duas mulheres foram autuadas pelos crimes de receptação, tráfico de drogas, posse de arma e corrupção de menores.

    Três suspeitos ainda conseguiram fugir. Na ação foram apreendidas duas armas calibre 38, uma pistola 380, 36 munições de calibre 380, 10 munições de calibre 38 e 55 estojos de calibre 20 .

    Também foi apreendido uma arma longa de calibre 20, uma arma de fabricaçao caseira, drogas e vários grampos utilizados para serem despejados na pista. E recuperados vários objetos de valores das vítimas dos assaltos nas fazendas.

    A Polícia Civil e Militar de São José do Campestre pede a população que continue ajudando nas informações para que demais prisões e apreensões sejam feitas nós próximos dias .

    Justiça liberta ex-governadores do Rio de Janeiro

    Resultado de imagem para JUSTIÇA LIBERTA EX GOVERNADORES DO RIOOs ex-governadores do Rio de Janeiro Anthony Garotinho e Rosinha Garotinho conseguiram na manhã desta quarta-feira (4) um habeas corpus Tribunal de Justiça do Rio. O casal e outras três pessoas foram presos na manhã de ontem, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Eles são suspeitos de participação em um esquema de superfaturamento em contratos celebrados entre a Prefeitura de Campos e a construtora Odebrecht. O prejuízo aos cofres públicos pode chegar a R$ 60 milhões, segundo delações prestadas à força-tarefa da Lava Jato.

    A decisão menciona que a defesa enfrentou dificuldade de acesso aos autos do processo e destacou que falta embasamento para que se justifique a decisão de mantê-los presos. “Não se nega, na espécie, a gravidade das condutas imputadas ao paciente. Nada obstante, por mais graves e reprováveis que sejam as condutas supostamente perpetradas, isso não justifica, por si só, a decretação da prisão cautelar”, destaca um trecho da decisão assinada pelo desembargador Siro Darlan.

    O casal e outras três pessoas foram presos na manhã de ontem, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Eles são suspeitos de participação em um esquema de superfaturamento em contratos celebrados entre a Prefeitura de Campos e a construtora Odebrecht. O prejuízo aos cofres públicos pode chegar a R$ 60 milhões, segundo delações prestadas à força-tarefa da Lava Jato.

    Associados