• Últimas Notícias

    quarta-feira, 19 de junho de 2019

    Uma adolescente matou a amiga porque pensava que ficaria rica com as fotos do crime

    Uma adolescente matou a amiga porque pensava que ficaria rica com as fotos do crimeParece enredo de filme. Daqueles bem macabros e bizarros, no entanto, a vida é capaz de imitar a dramaturgia até das formas mais horripilantes. Um anúncio de internet foi responsável pela morte de uma jovem no estado norte-americano do Alaska.

    Tudo começou quando um rapaz de 21 anos chamado Darin Schilmiller postou um recompensa no valor de nove milhões de dólares (cerca de 34,8 milhões de reais) para quem violasse e matasse uma pessoa no remoto estado. Darin se passava por um milionário de nome “Tyler”.

    A promessa de dinheiro fácil seduziu a Denali Brehmer, 18, que bolou um plano para matar a colega Cynthia “CeeCee” Hoffman, 19, que, segundo a família, tinha leves sinais de retardo mental. O plano deveria levar em conta alguns pontos levantados pelo suposto milionário: 1) tirar a calcinha da vítima; 2) produzir um pornô, e 3) fazer parecer um jogo de imitações.

    Com essas informações Denali e Kayden Mcintosh, um amigo, levaram a menina para uma zona remota, onde executaram o plano. Depois de finalizado, “Tyler” deveria receber as fotos e enviaria o pagamento. Contudo, o milionário não era quem ele dizia ser.

    Brehmer alega que a menina morreu devido a um tiro na cabeça disparado por Kayden e logo foi jogada em um rio próximo. Segundo a adolescente, isso não estava no plano. De acordo com o sítio estrangeiro Infobae, além dos dois, outros adolescentes estão sendo processados pela morte de CeeCee.

    METRO JORNAL

    Nasa captura foto de objeto brilhante não identificado no céu de Marte

    Nasa captura foto de objeto brilhante não identificado no céu de MarteEm 2012 a Nasa enviou à Marte o veículo Curiosity Rover, com a finalidade de explorar o planeta vermelho. Agora, mais um registro do rover voltou a ser assunto, especialmente entre aqueles que acreditam em vida extraterrestre.

    As discussões começaram após uma foto divulgada pela Agência Espacial Americana em 16 de junho mostrar uma "anomalia brilhante" flutuando sobre a superfície estéril de Marte.

    Confira a imagem que ainda não teve sua origem esclarecida:
    ft

    Autorização para trabalho aos domingos e feriados será permanente

    O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, assinou nesta terça-feira (18) uma portaria que ampliou para 78 setores da economia a autorização permanente para que funcionários trabalhem aos domingos e nos feriados. Por meio da rede social Twitter, ele comunicou a medida, que abrange, entre outros setores, o comércio, a indústria, os transportes em geral, a educação e a cultura.

    Atualmente, 72 setores da economia têm autorização para que os funcionários trabalhem aos domingos e feriados. A nova portaria incluirá seis setores: indústria de extração de óleos vegetais e de biodiesel; indústria do vinho e de derivados de uva, indústria aeroespacial, comércio em geral, estabelecimentos destinados ao turismo em geral e serviços de manutenção aeroespacial.

    De acordo com o secretário, os empregados que trabalharem aos domingos e feriados terão folgas em outros dias da semana. Marinho disse que a nova norma preserva os direitos trabalhistas e que a autorização permanente facilitará a criação de empregos.

    “Muito mais empregos! Assinei hoje portaria que autoriza empresas a funcionar aos domingos e feriados. Com mais dias de trabalho das empresas, mais pessoas serão contratadas. Esses trabalhadores terão suas folgas garantidas em outros dias da semana. Respeito à Constituição e à CLT [Consolidação das Leis do Trabalho]”, postou o secretário na rede social.

    Mais cedo, Marinho havia se reunido com o deputado Jerônimo Goergen (PP-RS), relator da Medida Provisória 881, a MP da Liberdade Econômica. Os dois também discutiram a revisão das normas reguladoras de saúde e de segurança no trabalho, que está sendo gradualmente feita pelo governo para flexibilizar as atividades produtivas. Segundo Marinho, as mudanças estão sendo feitas sem descumprir a legislação e de forma a manter a segurança no ambiente de trabalho.

    Por Agência Brasil