• Últimas Notícias

    terça-feira, 7 de maio de 2019

    Homem é preso com 3 quilos de cocaína amarrados às pernas no Aeroporto do Recife

    Um homem foi preso em flagrante por tráfico interestadual de drogas ao desembarcar, com 3 quilos de cocaína afixada às pernas, no Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre, na Zona Sul da capital. Segundo a Polícia Federal, o homem confessou que aceitou transportar a droga de Rio Branco, no Acre, para o Recife, em troca de dinheiro.

    O caso foi divulgado nesta segunda-feira (6). O homem, identificado pela PF como William da Silva Gomes, de 30 anos, não possuía antecedentes criminais. Ele foi abordado pelos policiais federais ao desembarcar na capital pernambucana e, ao ser questionado sobre o motivo da vinda ao Recife, começou a dar respostas sem lógica e, a cada pergunta, ficava mais nervoso e impaciente.

    Ao revistá-lo, a equipe percebeu que havia algo preso às pernas e virilha. Foi então que encontraram os seis pacotes, presos com fita adesiva. Após a realização de testes, ficou constatado que o material se tratava de 3 quilos de cocaína, envoltos com pó de café.

    William Gomes da Silva, segundo os policiais, confessou que, por estar desempregado e passando por dificuldades financeiras, resolveu aceitar uma proposta de uma pessoa no Acre para fazer o transporte e que receberia R$ 3 mil em troca.

    Além da droga, foram apreendidos um celular e documentos. A PF informou que ele foi indiciado por tráfico interestadual de entorpecentes e falsidade ideológica, já que ele se apresentou um documento falso com o nome de Diogo de Medeiros. Segundo o homem, a mesma pessoa que entregou a droga, deu o documento falso.

    Após audiência de custódia, William da Silva Gomes foi encaminhado ao Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife.

    Portal G1

    Por falta de investimento em saneamento, quase 35% dos municípios registram epidemias ou endemias

    Cerca de 35 milhões de brasileiros não têm acesso a água tratada e quase metade da população não tem serviço de coleta de esgoto. A precariedade do setor no país reflete diretamente na saúde de adultos e crianças em 1.935 dos 5.570 municípios brasileiros, onde foram registradas epidemias ou endemias ligadas a falta de saneamento básico. Reflexo direto da falta de investimentos nos municípios, esse triste quadro estará em discussão no Congresso Nacional, nesta terça-feira (7). 

    A comissão especial que analisa a Medida Provisória nº 868, que atualiza o marco regulatório do saneamento básico, votará o relatório do senador Tasso Jereissatti (PSDB-CE), a partir das 14h. A principal mudança da MP na legislação é quanto ao modelo de exploração dos serviços. O saneamento básico é responsabilidade de cada município. Se o mesmo não tem capacidade de oferecer os serviços, a prefeitura pode firmar um contrato de gestão, por exemplo, com a companhia estadual de água e esgoto. 

    Este é o modelo mais comum, embora 325 municípios já tenham firmado contratos com a iniciativa privada. Com a MP, os serviços de água e esgotamento sanitário passando a ser tratados como concessões públicas, como já ocorre hoje com os aeroportos, que melhoraram significativamente a qualidade do atendimento após irem para a gestão da iniciativa privada. 


    Agricultura Familiar e as Compras Governamentais no RN será tema de audiência

    Na próxima quinta-feira (09) às 14h, o Centro de Estudos e Debates da Assembleia Legislativa do RN (ALRN), em Natal, promove uma Audiência Pública que abordará o tema “Agricultura Familiar e as Compras Governamentais no RN”.

    O debate é sugerido pela deputada estadual Isolda Dantas (PT) e acontecerá nas dependências do auditório Deputado Cortez Pereira, na sede do Poder Legislativo norte-rio-grandense.

    O evento contará com a participação de representantes do Governo do estado e de outras entidades e instituições públicas e não públicas.