• Últimas Notícias

    sábado, 4 de maio de 2019

    Amsterdã proibirá veículos a gasolina e diesel a partir de 2030

    Ciclistas em Amsterdã — Foto: Mariana Timóteo da Costa/GloboNews
    Ciclistas em Amsterdã — Foto: Mariana Timóteo da Costa/GloboNews
    Carros e motos movidos a gasolina e diesel serão proibidos em Amsterdã a partir de 2030, comunicou o conselho municipal da capital holandesa nesta quinta-feira (02/05). Segundo as autoridades locais, trata-se de um esforço para despoluir o ar da cidade.

    "A poluição costuma ser um assassino silencioso e é um dos maiores riscos à saúde em Amsterdã", disse a conselheira de trânsito da cidade, Sharon Dijksma.

    Apesar do uso generalizado de bicicletas na Holanda, o nível de poluição do ar fica acima do nível permitido pelas normas europeias em muitas áreas do país, principalmente devido ao tráfego pesado em Amsterdã e na cidade portuária de Roterdã.

    O Ministério da Saúde da Holanda alertou que os níveis atuais de dióxido de nitrogênio e de material particulado podem levar a doenças respiratórias e que a exposição crônica pode reduzir a expectativa de vida em mais de um ano.

    O governo da cidade de Amsterdã comunicou que pretende substituir todos os motores a gasolina e diesel por alternativas livres de emissões, como carros elétricos e a hidrogênio, até o final da próxima década.

    A medida começará a se implementada em 2020, com o banimento de carros a diesel produzidos antes de 2005. A proibição será gradualmente expandida.

    Portal G1

    Petrobras reajusta gás de cozinha em 3,43% a partir de domingo

    A Petrobras vai reajustar em 3,43%, em média, a partir do próximo domingo (5), o preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP Residencial), o gás de cozinha, para botijão de 13 quilos (kg) às distribuidoras sem a cobrança de tributos. O preço do botijão de 13kg vai custar R$ 26,20.

    O último reajuste ocorreu no dia 5 de fevereiro, exatamente há três meses, quando o valor do gás de cozinha subiu para R$ 25,33 para as distribuidoras.

    Em nota, o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) informou que as empresas distribuidoras associadas à entidade foram comunicadas na tarde desta sexta-feira pela Petrobras que o GLP residencial para embalagens de até de 13kg ficará mais caro a partir do próximo domingo. De acordo com o Sindigás, o reajuste oscilará entre 3,3% e 3,6%, de acordo com o polo de suprimento. (Agência Brasil)