• Últimas Notícias

    terça-feira, 16 de outubro de 2018

    Ministro do TSE suspende propaganda que acusa Bolsonaro de votar contra inclusão

    Em decisão publicada na noite de segunda-feira (15), o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Sérgio Banhos determinou que seja retirada do ar propaganda do candidato Fernando Haddad que acusa seu adversário, Jair Bolsonaro, de votar contra a Lei Brasileira de Inclusão (LBI).

    Na decisão, Banhos destacou que a campanha divulgou fato sabidamente inverídico em relação ao adversário, com potencial de desequilibrar a disputa eleitoral em desacordo com o que prevê a Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997).

    O magistrado destacou que agências de checagem (fact-checking) dedicadas a desmentir boatos já esclareceram a informação. Segundo apurado, o candidato Jair Bolsonaro só teria votado contra um único destaque, relativo “à especificidade, à identidade de gênero e à orientação sexual da pessoa com deficiência”. Esse ponto, inclusive, foi aprovado pela maioria dos parlamentares, ao final das discussões sobre o projeto.

    Segundo Banhos, a equipe do candidato Haddad já teria tomado a iniciativa de retirar a postagem do ar, antes mesmo da decisão, por considerar “impreciso” o conteúdo da publicação.

    Além das postagens na internet, a propaganda irregular foi veiculada por meio de inserções transmitidas em rede nacional de televisão no dia 13 de outubro.

    Conselho Consultivo do TSE fará videoconferência com representantes do WhatsApp

    Integrantes do Conselho Consultivo sobre Internet e Eleições do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) participarão, nesta terça-feira (16), às 15h, de uma videoconferência com representantes do WhatsApp, direto da Califórnia, Estados Unidos, para tratar do impacto do uso do aplicativo nas Eleições 2018.

    Foram convidados para participar do evento representantes do TSE, do Ministério Público Eleitoral, do Comitê Gestor da Internet no Brasil, do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e da SaferNet Brasil.

    Em reunião realizada no dia 10 de outubro, no Gabinete da Presidência do TSE, integrantes do Conselho avaliaram que a plataforma de troca de mensagens foi utilizada de forma indevida por grupos de usuários – não identificados – no primeiro turno das eleições.

    Houve preocupação, em especial, com conteúdos veiculados com o intuito de abalar a confiança do eleitor nas urnas eletrônicas e no sistema eleitoral brasileiro.

    Vídeos amplamente disseminados na plataforma sugeriram a possibilidade de fraudes no pleito.

    Informações sobre esses episódios foram compartilhadas com a Polícia Federal, que anunciou ações com intuito de investigar e coibir crimes relacionados às eleições deste ano.

    A próxima reunião do Conselho Consultivo sobre Internet e Eleições está marcada para o dia 22 de outubro, segunda-feira, na sede do TSE, em Brasília.

    Crise: Correios fechará nessa terça (16) 41 agências de 14 Estados do país

    A partir desta terça-feira (16), os Correios vão fechar ao público e encerrar as atividades em 41 agências de 14 Estados do país. De acordo com a empresa, as unidades que serão desativadas ocupam imóveis alugados, poderão ser atendidas por outras próximas (com distância não superior a 2km) e são deficitárias. A companhia informou que não haverá demissões dos empregados das unidades que serão agora desativadas.

    Atualmente, a empresa possui cerca de 6 mil agências próprias em todo o país. Segundo os Correios, o encerramento das atividades dessas agências faz parte do processo de remodelagem da rede de atendimento, que prevê a substituição gradativa de unidades convencionais por outros modelos diferenciados. No Rio de Janeiro, serão fechadas as agências da Rua Dias da Rocha, em Copacabana, e a do Tanque, em Jacarepaguá. Além do Rio, haverá fechamento de agências em São Paulo, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Amazonas, Piauí, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Roraima e Rio Grande do Sul.


    Ataque de Cid Gomes ao PT mostra racha na esquerda e disputa pela oposição em possível governo Bolsonaro

    Resultado de imagem para CID GOMESEm encontro do PT para lançamento da campanha pró-Haddad no Ceará, na noite desta segunda, 15, o senador eleito Cid Gomes (PDT), primeiro a falar, cobrou mea culpa do PT. O ex governador então foi vaiado por militantes que lotaram o auditório do Marina Park. Cid respondeu: "É por isso que vocês vão perder".

    Em seguida chamou os filiados com quem ele discutia de "babacas". O governador Camilo Santana (PT) tentou colocar panos quentes depois da fala de Cid. O petista admitiu que o ex-governador tinha razão em partes de sua queixas, mas que não era hora de discutir o PT.

    Logo após o encerramento do ato, que durou menos de 20 minutos, Cid foi vaiado novamente. Do lado de fora do auditório, foi encurralado por militantes do PT, que jogaram faixas do partido no pedetista. Aliados de Cid e do PT causaram tumulto.

    Ronaldinho Gaúcho e Rivaldo podem ser punidos pelo Barcelona por apoio a Bolsonaro

    Resultado de imagem para Ronaldinho Gaúcho e RivaldoO posicionamento político dos craques Ronaldinho Gaúcho e Rivaldo parece não ter agradado muito a diretoria do Barcelona. De acordo com informações do diário Sport, da Catalunha, o apoio de ambos a Jair Bolsonaro, candidato do PSL à presidência da república, causou irritação e revolta por parte da cúpula do Barcelona.

    A publicação explica que os valores expostos pelo candidato não são compatíveis às ideias do Barcelona. Por conta disso, a ideia do clube espanhol é ir desvencilhando o craque da marca do time aos poucos, uma vez que Ronaldinho e Rivaldo são embaixadores do clube e estão presentes em uma série de partidas amistosas e eventos que levem a marca do Barcelona ao redor do mundo.

    O Sport explica que o Barcelona não deve se posicionar publicamente sobre o caso, mas deve mesmo afastar os dois craques brasileiros dos principais eventos do clube, afim de impedir que os dois, com o passar do tempo, tenham suas imagens relacionadas ao clube.

    www.foxsports.com.br