• Últimas Notícias

    sábado, 29 de setembro de 2018

    A bala de prata: Conheça os jornalistas da VEJA que pulicaram matéria sobre divórcio de Bolsonaro

    Resultado de imagem para veja bolsonaroNesta quinta-feira (27), a revista Veja teve acesso a um processo judicial de 500 páginas sobre a separação de Bolsonaro com a ex-mulher Ana Cristina Siqueira Valle.
    Além da ilegalidade do ato (assunto que analisaremos numa próxima matéria), algo asqueroso chamou a atenção de quem acessou as redes sociais dos subscritores da matéria jornalística.
    O Conexão Política fez uma análise nas mídias sociais dos jornalistas responsáveis pela matéria e constatou através das publicações que eles são afetos à esquerda, inclusive com curtidas em páginas relacionadas ao Foro de São Paulo e ao movimento terrorista dos Black Bloc’s.
    Ao consultarmos o perfil do jornalista Nonato Viegas, um dos autores da matéria, verificamos que ele não só votou em Lula e Dilma, como também manifestou abertamente seu apoio aos líderes petistas.
    “Sou do povo, sou do Partido dos Trabalhadores, vou de Dilma e voto 13”, escreveu.
    Em outra publicação, Nonato afirmou que foi graças ao PT que o brasileiro pôde voltar a ter poder de consumo.
    “Graças ao Lula e Dilma, tô há horas no mercado. O povo todo agora pode comprar no Carrefour. Mais: encher o carrinho. Mesmo esperando, voto 13”.
    Em consulta ao sistema do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), obtivemos uma certidão de filiação partidária do jornalista, onde se verifica que o mesmo é filiado ao PSOL (Partido Socialismo e Liberdade) desde maio de 2011.
    Continue a leitura AQUI

    Contas de luz continuam com tarifa mais alta em outubro

    Resultado de imagem para bandeiras tarifáriasNos quatro primeiros meses do ano, vigorou a bandeira verde, sem cobrança extra na conta de luz. Em maio, vigorou a bandeira tarifária amarela, em que há adicional de R$ 1 na conta de energia do consumidor a cada 100 kWh consumidos.

    Em junho, quando decidiu adotar a bandeira vermelha no patamar 2, a Aneel disse que a decisão foi tomada em razão do fim do período chuvoso e da redução no volume dos reservatórios das usinas hidrelétricas.
    Sistema

    O sistema de bandeiras tarifárias foi criado para sinalizar aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica. A adoção de cada bandeira, nas cores verde (sem cobrança extra), amarela e vermelha (patamar 1 e 2), está relacionada aos custos da geração de energia elétrica. No patamar 1, o adicional nas contas de luz é de R$ 3 a cada 100 kWh; no 2, de R$ 5.

    A ira de Alckmin com o Jornal Nacional

    Quando forem reveladas as histórias de bastidores das eleições de 2018, uma das mais constrangedoras terá se passado nos estúdio da Rede Globo, no Rio, depois da entrevista do candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, ao Jornal Nacional.

    O sempre tranquilo e fleumático Alckmin conseguiu ocultar sua ira durante a entrevista, quando foi duramente interpelado por William Bonner e Renata Vasconcellos – aliás, como seus adversários. Diferentemente de outros, como Jair Bolsonaro, que contra-atacaram e criaram situações embaraçosas para a emissora, aguentou calado a pancadaria. Quando acabou, porém, virou-se para integrantes do Jornalismo da Globo e disse:

    – Vocês acabaram de eleger o Jair Bolsonaro. Se é isso que vocês queriam, conseguiram, com a forma como me trataram – desabafou o tucano.


    Com cara de poucos amigos, Alckmin foi conduzido à sala onde ficou esperando a entrevista seguinte, ao Jornal das Dez, da GloboNews. Lá, foi procurado por integrantes da direção da emissora que, acompanhados por Bonner e Renata, tentaram suavizar o clima. Não adiantou. A eles, o candidato do PSDB repetiu:

    – Vocês estão elegendo Jair Bolsonaro.

    Blog do Magno

    Justiça do Rio de Janeiro anula eleições no Vasco da Gama

    A Justiça do Rio de Janeiro anulou as eleições no Clube de Regatas Vasco da Gama. A decisão é da juíza Glória Heloiza Lima da Silva, da 28ª Vara Cível da Capital.

    O pleito foi realizado no dia 7 de novembro de 2017, e escolheu os membros do Conselho Deliberativo que, em janeiro de 2018, elegeram o presidente do clube, Alexandre Campelo.

    A ação foi movida pelo sócio Alan Balaciano, que denunciou fraude na captação de votos dos associados. A juíza também estabeleceu a data de 8 de dezembro para realização de nova eleição para o Conselho Deliberativo, e o dia 17 de dezembro, para eleição do novo presidente.

    Na decisão, a magistrada destacou que foi constatada a existência de reais evidências de que as demais urnas que compuseram o processo eleitoral contabilizaram votos viciados de sócios que não estavam habilitados para votar, seja pelo atraso no pagamento de suas mensalidades, seja por sequer serem realmente sócios, apresentando declarações falsas de filiação, identificadas na perícia realizada pelo Instituto de Criminalística Carlos Éboli.

    “Por tudo o que foi exposto, consideradas as gravíssimas denúncias relatadas na petição inicial que se encontram devidamente comprovadas na farta documentação que instrui a petição inicial, nas decisões deste Poder Judiciário fluminense, que reconheceram e afirmaram a ocorrência de fraudes no processo eleitoral do Clube de Regatas Vasco da Gama, a anulação das eleições, com todos os transtornos que possa ocasionar, é medida salutar, saneadora e imperativa, nos termos do estatuto do Clube de Regatas Vasco da Gama. A fim de restaurar a ordem social e jurídica dos litigantes, servindo de exemplo para toda a sociedade”, decidiu a juíza.

    Na decisão, ela também acenou com a possibilidade de mediação entre as partes. O clube tem prazo de 15 dias para contestação.

    Por Agência Brasil