• Últimas Notícias

    domingo, 16 de setembro de 2018

    Em ‘live’, Bolsonaro ataca PT e diz estar preocupado com fraude nas eleições

    Na 1ª vez em que fala ao vivo com os eleitores depois de ser atingido por 1 golpe de faca, o candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, teve como principal alvo de uma transmissão ao vivo pelo Facebook o PT.

    Durante uma live na tarde deste domingo (16.set.2018), o capitão do Exército da reserva disse estar preocupado com a possibilidade de fraude nas eleições presidenciais em benefício do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Afirmou que “a possibilidade de fraude no 2º turno, talvez até no 1º, é concreta”.

    “Peço para vocês: se coloquem no lugar do presidiário que está lá em Curitiba com toda a sua popularidade, com toda a sua possível riqueza, com todo o seu tráfego junto a ditaduras do mundo todo, que se autoapoiam, em especial em Cuba. Você aceitaria passivamente, bovinamente, ir para a cadeia? Você não aceitaria uma fuga? Bem, se você não tentou fugir, com tudo ao seu lado, é obviamente porque você tem 1 plano B”, disse.

    “Qual é o plano B deste presidiário, desse homem pobre lá trás que roubou toda a nossa esperança? Eu não consigo pensar em outra coisa senão o plano B se materializar numa frade”, completou.

    Apesar da aparência fragilizada, Bolsonaro falou durante 17 minutos e 50 segundos. Mais de 250 mil pessoas acompanharam a transmissão feita no hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde está internado. O candidato recebeu alta da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) na manhã deste domingo (16.set).

    Ao final do vídeo, o militar disse esperar estar liberado do hospital e de volta ao horário eleitoral já na próxima semana.

    PT quer Lula solto mas Haddad evita comentar se concederá indulto ao ex-presidente caso seja eleito

    haddad-lulaO candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, evitou responder diretamente se, uma vez eleito, concederá indulto que garanta a liberdade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso na sede da Polícia Federal em Curitiba.

    “O presidente Lula pediu, no momento do registro da sua candidatura, que seu processo fosse julgado com imparcialidade, conforme recomendação da Organização das Nações Unidas. Se até a ONU está pedindo um julgamento justo, é porque tem alguma razão”, afirmou Haddad, em breve entrevista à imprensa. “Os vícios do processo do Lula chamaram a atenção de chefes de Estado do mundo inteiro.”

    Haddad iniciou uma caminhada pela Avenida Paulista, em São Paulo, por volta das 16h30 deste domingo e foi questionado por jornalistas sobre o assunto.

    No sábado, o governador mineiro e candidato à reeleição, Fernando Pimentel (PT), afirmou a líderes políticos e simpatizantes que tem certeza de que, Haddad, se eleito irá assinar em seu primeiro dia de governo um indulto para o ex-presidente Lula, segundo informações do jornal O Estado de Minas.

    Veja