• Últimas Notícias

    domingo, 15 de julho de 2018

    Após auge, Fies enfrenta crise e inadimplência no programa chega a 60%

    O programa que deveria ser a porta de entrada para um curso superior tem gerado incertezas e ociosidade. O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) enfrenta uma crise, em grande parte, causada pela desconfiança dos estudantes. Após experimentar um grande crescimento até 2014, com o maior montante de contratos firmados, a iniciativa do governo federal não atrai mais candidatos como antes. Há oferta de vagas sem interessados, e a inadimplência está em alta.

    Segundo o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), ligado ao Ministério da Educação (MEC), dos 613.962 contratos em amortização neste ano (que vem sendo pagos pelos já formados), 59% estão inadimplentes, ou seja, há 364.063 contratos com, pelo menos, um dia de atraso no pagamento.

    O percentual é bem maior do que o registrado no auge do programa, em 2014. Naquele ano, havia 732.674 contratos em amortização, e o percentual de inadimplência era de 38%, já considerado alto pelos especialistas. Mas, em 2017, do total de 521.590 contratos, 53% eram pagos com atraso.

    Além da inadimplência, o programa enfrenta o desinteresse pelo financiamento. Pelas projeções da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (Abmes), apenas 30 mil das 80 mil vagas oferecidas para o primeiro período letivo foram preenchidas — ociosidade que chega ao patamar de 62,5%.

    Padre deixa o sacerdócio para casar com o namorado

    Giuliano Costalunga tem 48 anos e, até ao ano passado, era padre em duas localidades italianas. No entanto, o amor por outro homem o faz abandonar o sacerdócio, mas não a fé.

    Giuliano começou por reduzir o número de missas que dava, porque já vivia com o namorado, Paolo, até que, em fevereiro deste ano, enviou uma carta ao bispo de Verona pedindo que fosse dispensado das obrigações clericais para poder casar.

    Segundo o jornal La Vanguardia, Giuliano decidiu se mudar para as IlhasCanárias, juntamente com Paolo, porque na Espanha o casamento homossexual é reconhecido por lei.

    Dois meses depois, o casal celebrava a união com amigos e familiares, que apoiam o seu amor. 

    Notícias ao Minuto

    Google registra tudo o que você faz; veja como apagar

    Navegar na internet é deixar um rastro de tudo o que foi feito. Por isso, o tutorial abaixo pode ser útil para quem quer apagar o histórico do Chrome - um dos navegadores mais usados- de um determinado período. 

    Ao fazer isso, você pode escolher os dados de quais datas serão deletados, deixando os demais intactos. Ideal para quem esqueceu de usar a aba anônima algum dia. 

    Veja o passo a passo 

    • Na parte de cima do navegador, clique nos três pontos (localizados no canto direito da tela). Entre em "Histórico". 
    • Selecione, na lateral esquerda, a opção "Limpar dados de navegação".
    • Vai aparecer uma sessão que pergunta o "Intervalo de tempo". Selecione o mais indicado para você e depois clique em "Limpar dados".
    Pronto! Os dados serão todos deletados. (Dica do Tech Tudo)


    Usuários do WhatsApp já identificam notícias falsas

    Usuários do WhatsApp já identificam notícias falsasMesmo que o WhatsApp ainda seja um instrumento sensível à divulgação das chamadas fake news, os usuários estão cada vez mais "treinados" para identificá-las - pelo menos quando o assunto é política. O excesso de otimismo, promessas grandiosas, informações sem referência (datas, fontes ou links), erros ortográficos, fotos sensacionalistas e propostas batidas têm causado desconfiança de quem usa o aplicativo.

    Ao identificar um desses elementos, ou não concordar ideologicamente com seu conteúdo, o usuário tem evitado o compartilhamento automático de notícias e, logo, cogitado se tratar de fraude. Foi o que apontou um levantamento realizado entre passageiros de táxi e usuários do aplicativo.

    O dado é alentador para os especialistas em marketing e aqueles que estudam a força do WhatsApp no jogo eleitoral. Para o professor da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília (UnB) Bruno Rangel, separar o que é informação do que é fake news ou simples propaganda política será um dos desafios fundamentais do eleitor. "A solução para o fim da disseminação de notícias falsas está muito mais na sociedade do que em normas jurídicas ou ações de repressão. Está em um uso mais consciente do aplicativo, um uso que implica não sairmos compartilhando qualquer conteúdo sem o mínimo de checagem", afirma.

    Por Estadão Conteúdo
    Continue a leitura AQUI

    Mega-Sena acumula e pode chegar a R$ 56 milhões

    O concurso 2059 da Mega-Sena deste sábado (14) não teve acertador. O prêmio acumulou e deverá chegar a R$ 56 milhões no próximo sorteio.

    As dezenas sorteadas foram: 04 05 36 40 44 56

    Setenta e sete apostas acertaram a quina e vão receber R$ 39.904,70. A quadra teve 5.562 apostas ganhadoras, que irão receber R$ 789,19.

    O próximo sorteio será na quarta-feira (18).

    As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer casa lotérica credenciada pela Caixa em todo o país. A aposta mínima custa R$ 3,50. (Agência Brasil)

    Preso há 100 dias, Lula mantém PT imobilizado

    Por Agência Estado
     
    Condenado na Operação Lava Jato, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva completa amanhã 100 dias preso na sede da Polícia Federal, em Curitiba. Mais magro do que estava quando chegou de helicóptero, na noite de 7 de abril, o petista ainda dita as estratégias e os passos do partido e de seus principais aliados na campanha presidencial. E mantém o PT imobilizado na definição de uma alternativa eleitoral.

    As vésperas da convenção partidária e a um mês do prazo final para o registro das candidaturas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – o prazo é 15 de agosto -, o mais importante preso da Lava Jato transformou sua “cela” em comitê político e eleitoral, numa espécie de campanha via porta-vozes.

    Desde que foram autorizadas as visitas especiais de amigos, o ex-presidente já esteve com 16 pessoas em 11 datas distintas. A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, é quem mais visitou o ex-presidente. É ela a responsável por avisar o partido, governadores e líderes políticos sobre as decisões de Lula – que, segundo a sigla, tem a palavra final.

    Petrobras reduz preço da gasolina nas refinarias em 1,75%, mas não impacta para o consumidor

    gasolinaA Petrobras reduziu ontem (14) novamente o preço da gasolina nas refinarias em 1,75%. O valor caiu de R$ 2,032 para R$ 1,997. Não houve alteração no preço do diesel, que está em R$ 2,031 e passou a ter outra política de reajuste após a greve nacional dos caminhoneiros.

    A diminuição do preço da gasolina nas refinarias foi a quinta mudança nesta semana. Em julho, já foram 10 reajustes. No início do mês, dia 3, o preço às distribuidoras estava em R$ 1,985. Foi sendo alterado até chegar a R$ 2,032 na sexta-feira (13), quando foi reduzido para os patamares anunciados nesse sabado.

    Contudo, a redução dos preços nas refinarias não significa impacto direto nas bombas. Isso porque o preço é definido pelos proprietários dos postos a partir de vários elementos que fazem parte da composição dos preços do combustível.