• Últimas Notícias

    segunda-feira, 18 de junho de 2018

    PGR pede mais 60 dias em duas investigações contra Aécio no STF

    A Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu prorrogação de 60 dias em dois inquéritos contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG) que tramitam no Supremo Tribunal Federal (STF), abertos a partir da delação de ex-executivos da Odebrecht. As solicitações por mais tempo para as investigações, relatadas pelos ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski, foram feitas pela Polícia Federal e tiveram a concordância da procuradoria. Agora cabe aos relatores decidir sobre os pedidos.

    Sob relatoria de Gilmar, um dos inquéritos apura o suposto pagamento de vantagens indevidas "prometidas e/ou efetuadas" pela empreiteira em 2014 a pedido de Aécio, em favor do próprio parlamentar e de aliados políticos. Nele, o senador é investigado pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

    No outro inquérito, em que é relator o ministro Lewandowski, o tucano é investigado junto do senador Antônio Anastasia (PSDB-MG), do deputado federal Dimas Fabiano (PP-MG) e do ex-ministro Pimenta da Veiga. A investigação apura suposto repasse de R$ 6 milhões em vantagens indevidas da empreiteira, também em 2014.

    Em maio, Gilmar aceitou o pedido de prorrogação por 60 dias de outro inquérito contra o senador, que também investiga Anastasia. O processo foi aberto a partir da delação da Odebrecht. Os colaboradores narraram que, em 2010, a pedido de Aécio, pagaram R$ 5,4 milhões em "vantagens indevidas" para a campanha de Anastasia ao governo de Minas.

    No total, Aécio é alvo de sete investigações no STF e de uma ação penal, em que é réu pelo suposto recebimento de R$2 milhões de Joesley Batista, do Grupo J&F, acusado ainda de atrapalhar as investigações em torno da Operação Lava Jato. O senador nega que tenha cometido qualquer irregularidade.

    Estadão

    Motor de avião da delegação da Arábia Saudita pega fogo em Rostov

    Ansa
    A delegação da Arábia Saudita na Copa do Mundo de 2018 viveu momentos de susto nesta segunda-feira (18), no voo da equipe para Rostov, onde enfrentará o Uruguai na próxima quarta (20).

    Já no pouso, um problema provocou chamas em um dos motores da aeronave. Segundo a "Reuters", o incidente foi causado pelo choque de um pássaro contra a turbina. Os jogadores desembarcaram sem maiores problemas.

    A Arábia Saudita é lanterna do grupo A da Copa, após ter sido goleada pela Rússia por 5 a 0 na primeira partida do torneio.

    Videomonitoramento: MPF quer que multados tenham acesso às imagens em todo o Brasil

    O Ministério Público Federal (MPF) emitiu uma recomendação ao presidente do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), Elmer Coelho Vicenzi, cobrando que os órgãos de fiscalização (municipais, estaduais e federais) que utilizam videomonitoramento sejam orientados a gravar e disponibilizar aos condutores ou proprietários de veículos as imagens referentes às infrações registradas por esse sistema, a fim de assegurar o exercício do direito de defesa dos condutores autuados.

    Um inquérito civil em andamento na Procuradoria da República no Rio Grande do Norte constatou que a Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal (STTU) – que já utiliza o videomonitoramento – está impedida de realizar a captura e impressão das imagens do momento da infração, por conta da redação dada à Resolução 471/2013 do Contram, que autorizou o sistema de fiscalização de trânsito através de câmeras de vídeo.

    A recomendação do MPF, de autoria do procurador da República Victor Mariz, aponta que essa resolução é omissa quanto à gravação e disponibilidade das imagens. Além disso, a orientação apresentada pelos órgãos federais superiores (Contran, Denatran e Câmara Temática de Esforço Legal) é de que esse tipo de captura de imagens contraria a “presunção de legitimidade dos atos administrativos dos agentes de trânsito”, que efetuam as autuações.

    TRE/RN Cassa mandato de vereadora de São José do Campestre por abuso de poder econômico

    Resultado de imagem para Vereadora Gerusa Cavalcante
    Não deu outra! A vereadora mais votada na cidade nas últimas eleições de 2016 na cidade de São José do Campestre acaba de perder o seu mandato por  crimes eleitorais. Gerusa Cavalcante (PR), que pertence a ala de oposição da Câmara, foi julgada e condenada pela corte do TRE/RN nessa tarde de segunda-feira (18). 

    Agora a ex-vereadora, além de cassada, terá que ficar de castigo por 8 anos, sem poder votar ou ser votada fazendo pareia com seu esposo, um dos corruptos condenado pela justiça, um ex-verdureiro que enriqueceu ilicitamente que também cassado por desviar dinheiro e outras falcatruas quando era presidente da Câmara Municipal de Campestre. A vereadora cassada também foi multada em 5.000 Ufir, ou seja, 16.470,00 (cerca de 16 mil e quinhentos reais) 

    Agora o placar mudará, (Situação 5 x 4 Oposição), em sua vaga a Câmara Municipal irá dar posse ao suplente de Vereador, José Ney de Lima. 

    A justiça foi feita! É bom demais juninho!

    Entenda o caso

    No período de campanha eleitoral de 2016, o Promotor Eleitoral da Comarca, Dr. Flávio Henrique de Oliveira Nóbrega, deu voz de prisão em em flagrante a então candidata um dia antes das eleições com uma bolsa carregada centenas de santinhos, uma agenda com anotações de doação de dinheiro em espécie com nomes dos beneficiados, passagens, gás de cozinha, espelho para salão de beleza, etc, que geraram três processos eleitorais: 

    1º- Nº 0000343-28.2016.6.20.0015, Corrupção eleitoral – Art. 299, tramita na Polícia Federal, 

    2º- nº 0000086-66.2017.6.20.00156, Ação Penal, tramita na 15ª zona eleitoral e;

    3º) nº 0000468-93.2016.6.20.0015, Captação ilícita de sufrágio – Perda de mandato eletivo, que a qualquer o momento pode ser publicada a sentença, pedindo a cassação de seu mandato de vereadora e anulação dos seus votos para fins de quociente eleitoral. 


    Polícia apreende pendrives e anotações em cela de Geddel e Luiz Estevão na Papuda, em Brasília

    A Polícia Civil do Distrito Federal fez buscas, neste domingo (17), na cela que abriga o ex-senador Luiz Estevão e o ex-ministro da Articulação Política do governo Michel Temer, Geddel Vieira Lima (MDB-BA). Os dois dividem um alojamento com outros presos no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília.

    Segundo a polícia, as buscas foram autorizadas pela Justiça e motivadas pela denúncia, feita por um detento, de que os políticos estariam recebendo “regalias” na prisão. Barras de chocolate, anotações que seriam de Geddel e pelo menos cinco pendrives – supostamente, de Luiz Estevão – foram apreendidos.

    À TV Globo, o advogado de Geddel Vieira Lima disse que “estranha, mais uma vez, a defesa técnica não saber da operação antes da imprensa”. A defesa de Luiz Estevão também disse desconhecer as buscas, e não quis se pronunciar.

    De acordo com a Polícia Civil, durante as buscas, Estevão tentou se livrar de um pendrive jogando o dispositivo na privada. O aparelho foi recuperado e passará por perícia.

    Além do conteúdo dos itens apreendidos, os investigadores querem descobrir quem facilitou a entrada dos alimentos e das mídias.

    A ação foi realizada pela Coordenação de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado da Polícia Civil do DF e pela Promotoria de Execução Penal do Ministério Público do DF. Até a noite deste domingo, nenhum dos órgãos tinha detalhado as possíveis medidas a serem tomadas com base no material encontrado. (Créditos: G1)

    Resultado do Sisu 2018 do segundo semestre é divulgado; saiba como consultar

    Portal G1 - O resultado da chamada regular do segundo semestre do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) foi divulgado nesta segunda-feira (18). A lista de aprovados pode ser consultada no site do Sisu. O sistema dá acesso a várias universidades federais e estaduais do Brasil.

    As inscrições foram encerradas às 23h59 de sexta (15). Segundo um balanço parcial divulgado pelo MEC, às 19h de sexta, cinco horas antes do fim do prazo, o sistema registrava 469.343 candidatos, que haviam feito 900.299 inscrições – cada candidato pode se inscrever em até duas opções de curso.

    O estudante que participou do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)de 2017 e obteve nota na redação diferente de zero, pode fazer a inscrição no Sisu. No total, 57.271 vagas estão em disputa por estudantes que fizeram a edição 2017 do e não tiveram nota zero na prova de redação.

    Instituições participantes

    Na edição do segundo semestre, 68 instituições aderiram ao Sisu: 30 universidades federais, 27 institutos federais, dois centros de educação tecnológica federais, além de sete universidades estaduais e um centro universitário público estadual.

    Próximas etapas do Sisu do segundo semestre:
    • Matrícula dos aprovados: 22 a 28 de junho
    • Inscrição na lista de espera: 22 a 27 de junho
    • Convocação dos candidatos em lista de espera: 03 de julho a 21 de agosto