• Últimas Notícias

    quinta-feira, 26 de abril de 2018

    Violência: Crime de homicídio é registrado em São José do Campestre

    A Polícia Militar registrou na noite desta quinta-feira (26) um crime com características de execução na cidade de São José do Campestre, região Agreste do Rio Grande do Norte.  O 2º crime de homicídio neste ano 2018 foi registrado por volta das 21:45hs.

    De acordo com as informações, a vítima foi identificada pelo nome de Arthur Manoel de Lima, 21 anos, sendo este executado na rua Agripino Freire de Santana, Loteamento Monte Santo por diversos tiros entre o tórax e a cabeça.

    Uma guarnição da Policia Militar isolou o local até a chegada do ITEP que fará a remoção do corpo para sua sede em Natal. Até o momento não se tem informações de quantos elementos praticaram esse crime.

    As investigações deste homicídio ficarão a cargo da Polícia Civil.

    Agressor pode ser obrigado a cobrir Previdência paga a vítimas de violência

    A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou, nesta quarta-feira (25), uma proposta que pode obrigar condenados por violência doméstica e familiar contra a mulher a ressarcir os cofres da Previdência Social por benefícios pagos em decorrência desse crime.

    De acordo com a proposta da senadora Marta Suplicy (PT-SP), a Previdência terá a possibilidade de ajuizar ação regressiva contra os responsáveis por esse tipo de delito após o trânsito em julgado da sentença. O texto diz ainda que esse ressarcimento aos cofres públicos não exclui a responsabilização civil de quem praticou violência doméstica e familiar contra a mulher.

    “É fundamental que os agressores sejam coibidos, controlados e reeducados para o respeito à dignidade humana. Cremos que a exigência de ressarcimento, pela Previdência Social, dos gastos com benefícios que não precisariam ser concedidos, se não houvesse violência familiar ou doméstica, possa ser mais um instrumento para inibir esses comportamentos agressivos e violentos”, considerou a senadora.

    Sem previsão legal

    FHC diz na TV que escândalo de Aécio pode abalar Alckmin na corrida ao Planalto

    Wilson Dias/Agência Brasil
    O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso reconheceu que a candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB) ao Planalto neste ano pode ser abalada pelos escândalos envolvendo Aécio Neves, senador por Minas e ex-presidente nacional do PSDB. "Que abala, abala. Pode abalar. Se vai minar, vamos ver, dependendo da energia do maratonista e da capacidade que ele tem de conseguir apoio", disse, em entrevista ao programa Conversa Com Bial, da Rede Globo, transmitido na madrugada desta quinta-feira (26).

    FHC foi questionado sobre sua declaração ao jornal O Estado de S.Paulo, publicada no dia 19, em que definiu Alckmin como "corredor de maratona, não de 100 metros", como forma de minimizar os baixos índices de intenção de votos nas pesquisas do ex-governador paulista. Sobre os efeitos nas pretensões tucanas após Aécio ter se tornado réu no Supremo Tribunal Federal por corrupção e obstrução da Justiça, o ex-presidente defendeu que é preciso aguardar. "Temos de ser prudentes em olhar quais vão ser as consequências, depende da resposta política que as pessoas derem", disse.

    Palocci assina acordo de colaboração com a Polícia Federal

    Resultado de imagem para PALOCCI DILMA E LULAO ex-ministro de governos petistas Antonio Palocci assinou acordo de colaboração premiada com a Polícia Federal, e as informações e documentos fornecidos por ele podem resultar na abertura de novos inquéritos e em novas fases da Lava Jato, diz reportagem do jornal o Globo desta quinta-feira.

    O jornal aponta que fontes vinculadas ao caso confirmaram rapidez no avanço da colaboração nos últimos dias, e que estar dependeria agora apenas da homologação da Justiça.

    Palocci está preso desde setembro de 2016 pela operação Lava Jato. Neste mês, o STF decidiu manter a prisão preventiva, ao rejeitar pedido de liberdade apresentado pela defesa.

    Cidades do Agreste potiguar aderem à campanha Abrace Vidas

    A Promotoria de Justiça de Santo Antônio, com o auxílio do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça da Infância, Juventude e Família (Caop Infância), órgão do MPRN, realizou uma reunião com os prefeitos e os secretários municipais de assistência social das cidades de Santo Antônio, Passagem, Jundiá, Serrinha e Várzea, localizadas na região Agreste potiguar. O objetivo do encontro foi garantir a implantação do serviço de acolhimento em família acolhedora por meio da campanha Abrace Vidas.

    A ideia é viabilizar a medida de proteção de crianças e adolescentes que se encontram em situação de risco, seja por negligência ou abandono familiar, seja por orfandade ou outras violações de direitos. A instauração de inquéritos civis públicos pela Promotoria de Justiça da comarca comprova a ausência de prestação deste tipo de serviço pelos entes municipais.