• Últimas Notícias

    sábado, 17 de fevereiro de 2018

    Cuidado: Período de chuvas é a época para reprodução dos mosquitos que transmite dengue, chikungunya e zika

    Resultado de imagem para mosquito da dengue
    Com esse período chuvosa nesse mês de fevereiro em todo o estado do Rio Grande do Norte aumenta o risco de proliferação do mosquito Aedes aegypti. Por isso, o Blog O Paralelo, reforça o alerta aos nossos web leitores no sentido de redobrar os cuidados no combate ao mosquito que transmite dengue, chikungunya e zika. É preciso não deixar o mosquito nascer.

    O Aedes aegypti vive em ambiente público e domiciliar. O poder de reprodução é enorme. O ovo do mosquito da dengue, zika e chikungunya consegue sobreviver por mais de um ano, mesmo se o local onde foi depositado estiver seco. Por isso, para a prevenção dessas doenças, é fundamental evitar o acúmulo de água parada que não pode ser protegida, especialmente nesse período de chuvas.

    A fêmea põe os ovos e no primeiro contato com gotinhas de água eclodem, viram larvas, pupas e depois o mosquito adulto. Tudo isso muito rápido. Com as condições de temperatura e umidade do Ceará, em oito dias o ovo, em contato com água, vira mosquito adulto e sai.

    Dicas

    Separar o lixo em sacos plásticos e colocá-los na rua somente no horário de coleta, evitando o acúmulo de resíduos em locais públicos como calçadas, praças, meio-fio é um dos principais cuidados para manter a saúde individual e coletiva. Até mesmo uma tampinha de refrigerante, um simples copo descartável ou uma sacola de plástico podem acumular água e virar um criadouro do mosquito.

    Limpar as calhas, tampar e vedar bem quaisquer recipientes que podem acumular água, como potes, pneus, barris e caixa d’água, que deve ser mantida limpa, por exemplo, são outras importantes ações que, se realizadas regularmente, evitam focos do Aedes aegypti. Atitudes fáceis e que ajudam na prevenção e no controle do mosquito.

    Pastor forja evento religioso para vender carro e culpa Satanás

    O pastor Gustavo Reis, da Igreja Luzz, teve os seus equipamentos de som apreendidos pela Prefeitura de Guarujá, no litoral de São Paulo, por realizar um evento considerado ilegal pela administração da cidade. O religioso é acusado de forjar um evento evangélico para lançar e vender uma réplica de um carro de luxo. Em um vídeo publicado nas redes sociais, ele se defende: “responsabilidade de Satanás”.

    Como explica o G1, o evento aconteceu durante o carnaval, na Rua das Acácias, em frente à Praia de Pernambuco, região de alto padrão, que reúne muitos turistas. O pastor montou uma tenda e pendurou cartazes.

    Número de mortes por febre amarela no Brasil sobe para 154

    O Ministério da Saúde divulgou nessa sexta-feira (16) novo balanço sobre a situação da febre amarela no país. As mortes chegaram a 154 e os casos confirmados somaram 464. Além desses, há ainda 487 notificações em investigação. Dos 1.626 casos suspeitos, 684 foram descartados.

    O balanço considera o período que teve início em julho de 2017, uma convenção adotada para analisar a evolução da doença em razão da sua sazonalidade. Na primeira semana de 2018, foram registradas quatro mortes decorrentes de febre amarela e 11 casos confirmados.

    Senado analisa criar polícia nacional para tentar cobrir fronteiras

    Uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) apresentada no início de fevereiro cria a Polícia Nacional de Fronteiras. A PEC 3/2018 inclui a nova corporação no capítulo sobre a Segurança Pública, ao lado das polícias federal, rodoviária, ferroviária, civil, militar e de corpos de bombeiros.

    Além de criar a Polícia de Fronteiras, a PEC, do senador Wilder Morais (PP-GO), tira da Polícia Federal a atribuição constitucional de “exercer as funções de polícia marítima, aeroportuária e de fronteiras”.