• Últimas Notícias

    segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

    Com menor reajuste em 24 anos salário mínimo de R$ 954 entra em vigor hoje (1º)

    dinheiroO novo salário mínimo começa a valer nesta segunda-feira (1º). Decreto assinado pelo presidente na sexta-feira (29) fixa o seu valor em R$ 954, um aumento de R$ 17. É o menor reajuste do salário mínimo em 24 anos. O valor é inferior ao estimado anteriormente pelo governo, que era R$ 965.

    O reajuste foi mais baixo porque a fórmula de correção leva em conta a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior, calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes. Como o resultado do PIB de 2016 foi negativo, o reajuste do salário mínimo foi calculado apenas pelo INPC, estimado pelo governo em 1,81%.

    Agência Brasil

    Rio Grande do Norte registra 94 homicídios desde o início da greve da polícia

    Em 13 dias de paralisação da Polícia Civil e Polícia Militar, o Rio Grande do Norte registrou 94 homicídios até a manhã deste domingo, dia 31. A quantidade representa um aumento de 28% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registradas 73 mortes violentas.

    A chegada de 2.800 homens das Forças Armadas não alterou as estatísticas de homicídios. Somente na sexta-feira, 29, data em que parte das tropas foi às ruas, ocorreram 17 crimes do tipo. A data foi marcada por ter registrado a maior quantidade de óbitos desde o início das paralisações, no último dia 19.

    Segundo levantamento do Observatório da Violência Letal Intencional (Obvio), instituto de contabiliza as mortes violentas no estado, antes da paralisação das polícias, a média era de 4,83 homicídios por dia. Durante as mobilizações esse número aumentou para 7,67.

    O especialista em segurança pública e coordenador do Obvio, Ivênio Hermes, avalia que a chegada das Forças Armadas não inibe esse tipo de crime no estado. Desde 1º de janeiro até 31 de dezembro, foram contabilizados 2.403 homicídios, 20% a mais do mesmo período de 2016, quando o ano foi encerrado com 1.995 mortes.

    — Será necessária uma operação tipo ocupação, com as Forças Armadas patrulhando o interior dos bairros, saindo apenas dos corredores de segurança para poder frear um pouco a onda de violência — analisa Hermes.

    Um dos casos de homicídio foi de um senhor de 60 anos, em Extremoz, cidade da região metropolitana de Natal. Segundo informações da Polícia Civil, o senhor estaria em uma calçada próximo de sua residência quando foi surpreendido por outras duas pessoas, que o matou com pauladas. Até o momento, ninguém foi preso pelo crime.

    O Globo

    Padre celebra missa de fim de ano com proteção Policial em São José do Campestre

    Resultado de imagem para igreja são jose são jose do campestre rnA última missa do ano em São José do Campestre ficará marcado para sempre pela falta de segurança que reflete em todo o Rio Grande do Norte em específico naquele município que passa por momentos difíceis na questão de segurança Pública. 

    Segundo informações apuradas pelo Blog O Paralelo, o padre Wilson Alves, que atualmente é o administrador Paroquial da Matriz de São José, só pode realizar a missa de final de ano na noite de ontem (31) com a escolta de policiais fortemente armados.

    Ainda segundo informações, Pe Wilson Alves, temendo pela própria vida por ter recebido ameaças, já pediu ao Bispo a sua transferência de São José do Campestre. Desde 2014 que Pe Wilson Alves administra a Matriz de São José.

    Atualização:
    Recebi agora há pouco uma ligação de Padre Wilson (Pároco de Campestre) comunicando que sua transferência se deve a questões de remanejamento da própria Diocese, ele nega que tenha algo a ver com sua pessoa como administrador paróquial e que os Policiais Militares que estavam no local eram apenas para proteção do Público e evitar incidentes.