• Últimas Notícias

    sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

    Lei do RN que obriga estacionamento gratuito a idoso é questionada no STF

    Resultado de imagem para estacionamento gratuito a idosoA Associação Brasileira de Estacionamentos (Abrapark) quer que o Supremo Tribunal Federal derrube norma do Rio Grande do Norte que obriga estacionamento gratuito às pessoas com deficiência e aos maiores de 60 anos.

    Para a entidade, o artigo 3º da Lei estadual 9.320/2010 viola a livre iniciativa e usurpa competência privativa da União prevista no artigo 22, inciso I, da Constituição Federal ao fixar regras de Direito Civil. “O particular não pode ser obrigado a conceder gratuidade a seus consumidores, sobretudo quando assume correlata responsabilidade de guarda”, diz a Abrapark.

    Segundo a associação, os estacionamentos privados se propõem a oferecer conforto e segurança aos consumidores, O uso dos espaços privados não é compulsória nem item de primeira necessidade, afirma a autora. Por isso, considera que “intervir nos critérios de cobrança é, com efeito, interferir na ingerência do particular sobre seu negócio, atacando sobremaneira a liberdade econômica, direito inerente à propriedade privada e à liberdade individual”.
    A ação diz ainda que as empresas de estacionamento privado calculam preços levando em conta fatores como tributos, empregados, taxas de condomínio, limpeza e conservação, demarcação de vagas e circuito fechado de TV, entre outras despesas integradas à atividade empresarial. De acordo com a Abrapark, essas despesas não variam em relação ao público que utiliza o estacionamento.

    O pedido inclui medida cautelar para suspender imediatamente o dispositivo questionado. O caso está sob relatoria do ministro Celso de Mello. 

    Clique aqui para ler a petição inicial

    Com informações da Assessoria de Imprensa do STF.


    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

    IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.