• Últimas Notícias

    terça-feira, 13 de junho de 2017

    Marília Mendonça é detonada por Alcymar Monteiro: “Galinha aqui não canta”

    Músico disse ter entendido fala de Marília Mendonça como provocação aos forrozeiros. Fotos: Facebook/Reprodução
    Alcymar Monteiro gravou áudio criticando duramente a cantora Marília Mendonça pela declaração dita em festa de São João no Recife, no ×m de semana:“Vaiter sertanejo no São João sim, viu?”

    A provocação de Marília foi para Elba Ramalho, que no início de junho, em Caruaru, criticou a programação junina da sua cidade, Campina Grande (PB), quando disse: “Não tenho nada contra nenhum artista, contra nenhum sertanejo. Tem espaço pra tudo, no céu cabem todos os artistas, ninguém atropela ninguém. Porém, eu não toco na Festa de Barretos, Dominguinhos também não cantava. A festa é deles, é dos sertanejos, e eles têm bem essa coisa: essa área é nossa”.

    No áudio de Alcymar Monteiro direcionado a Marília Mendonça, espalhado pelo grupo de WhatsApp Cantores de Forró da Velha Guarda, o forrozeiro chama a música dela de “‘breganejo’ horroroso pra cachaceiro”. Em outro momento diz que vai baixar o nível, ao dizer que “galinha aqui não canta”. Mais de uma vez pede “Deixem a gente em paz” e “Vá cantar no seu Goiás”. “Vê se a gente canta lá no teu Goiás. Vocês não deixam!”, fala Alcymar, em outro momento, em sintonia ao que disse Elba Ramalho, sobre existir uma resistência lá à música daqui. “Não fale mal de Elba Ramalho, que você não tem autoridade pra isso”, arrematou o cantor, em defesa da amiga.

    UOL

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

    IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.