• Últimas Notícias

    quinta-feira, 4 de maio de 2017

    Justiça condena oito pessoas por fazerem parte do Estado Islâmico no Brasil

    A Justiça federal do Paraná condenou oito brasileiros denunciados por serem integrantes de uma célula do Estado Islâmico no Brasil. O juiz Marcos Josegrei da Silva seguiu o entendimento do Ministério Público Federal de que os acusados planejavam um atentado terrorista no país. Os condenados foram presos preventivamente pela Polícia Federal às vésperas da Olimpíada Rio 2016, na Operação Hashtag.

    Os oito condenados Oziris Moris Lundi, Levi Ribeiro Fernandes, Israel Pedra Mesquita, Hortencio Yoshitake, Alisson Luan de Oliveira, Luis Gustavo de Oliveira, Fernando Pinheiro e Leonid El Kadre já estavam presos preventivamente e aguardavam o julgamento. Eles foram presos durante a Operação Hashtag .

    Segundo a decisão, entre 17 de março e 21 de julho do ano passado os condenados “se dedicaram a promover a organização terrorista denominada Estado Islâmico do Iraque e do Levante”.

    A promoção do terrorismo se dava por meio de publicações em perfis no Facebook, Twitter e Instagram; conversas em grupos fechados e compartilhamento de material extremista. O conteúdo foi obtido a partir da quebra do sigilo de dados telefônicos.

    “Os condenados exaltavam e celebravam atos terroristas já realizados em todo mundo, passando pela postagem de vídeos e fotos de execuções públicas de pessoas pelo Estado Islâmico, chegando a orientações de como realizar o juramento ao líder do grupo (‘bayat’), e atingindo a discussão sobre possíveis alvos de ataques que eles poderiam realizar no Brasil (estrangeiros durante os Jogos Olímpicos, homossexuais, muçulmanos xiitas e judeus), com a orientação sobre a fabricação de bombas caseiras, a utilização de armas brancas e aquisição de armas de fogo”, informa o juiz na decisão.

    Os condenados:

    LEONID EL KADRE DE MELO — condenado à pena total definitiva de 15 anos, 10 meses e 05 dias de reclusão, sendo 13 anos, 08 meses e 15 dias de reclusão relativos à prática de crime hediondo, em regime inicialmente fechado e multa de 237 dias-multa.

    ALISSON LUAN DE OLIVEIRA — condenado por práticas terroristas à pena total de 6 anos e 11 meses de reclusão, sendo 5 anos e seis meses de reclusão relativos à prática de crime hediondo, em regime inicialmente fechado e multa 70 dias-multa.

    OZIRIS MORIS LUNDI DOS SANTOS AZEVEDO — condeando por práticas terroristas a pena total definitiva de 06 anos e 3 meses de reclusão, sendo 5 anos de reclusão relativos à prática de crime hediondo, em regime inicialmente fechado e multa de 10 dias-multa.

    LEVI RIBEIRO FERNANDES DE JESUS — condeando por práticas terroristas à pena total definitiva de 06 (seis) anos e 3 (três) meses de reclusão – sendo 5 (cinco) anos de reclusão relativos à prática de crime equiparado a hediondo, na forma da Lei nº 8.072/90 – em regime inicialmente fechado, sem direito à substituição por penas restritivas de direito, bem como à pena de multa de 10 (dez) dias-multa, no valor unitário equivalente a 1/30 (um trigésimo) do salário mínimo vigente na data do último fato (julho de 2016), valor que deve ser atualizado monetariamente desde então, tudo na forma da fundamentação supra.

    O Globo

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

    IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.