• Últimas Notícias

    sexta-feira, 24 de março de 2017

    Marcelo Odebrecht cita "relação intensa" com governo Dilma em depoimento ao TSE

    Dilma diz que declarações de Marcelo Odebrecht são mentirosasOs depoimentos Marcelo Odebrecht, ex-presidente da construtora, e de outros dois ex-executivos da empresa, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), tiveram detalhes revelados na quinta-feira (23).

    Os três foram ouvidos a pedido do ministro Herman Benjamin, relator da ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer sob suspeita de abuso de poder político e econômico.

    Segundo os dados divulgados inicialmente pelo blog “O Antagonista”, Marcelo Odebrecht contou durante o depoimento sobre a campanha que reelegeu Dilma Rousseff em 2014 teve “a maior parte, talvez quatro quintos, proveniente de caixa dois”.

    O ex-presidente da empreiteira citou ainda uma “relação intensa” com o governo da petista e destacou que R$ 150 milhões foram destinados pela Odebrecht para a campanha da ex-presidente. Como contrapartida, a empresa seria beneficiada com a edição da Medida Provisória 470, um “refis” na crise de 2009. 

    Marcelo lembrou ainda de um pedido específico do então ministro da Fazenda, Guido Mantega, que contribuísse com R$ 50 mil para a campanha de Dilma em 2010. Na época, o ex-presidente da empreiteira diz não ter se envolvido na questão eleitoral, mas destacou que a quantia acabou sendo usada depois, em 2014.

    Houve também acordos feitos com Antonio Palocci para doação a outros partidos da coligação de Dilma Rousseff em 2014. Segundo o ex-presidente da Odebrecht, o valor total das contribuições da empresa chegou a R$ 300 milhões.

    Em outra conversa com Mantega, em 2014, Marcelo diz ter sido avisado que “todos os recursos de vocês vão para a campanha dela. Você não vai mais doar para o PT, você só vai doar para a campanha dela, basicamente as necessidades da campanha dela: João Santana, Edinho Silva, e esses partidos da coligação”.

    Para o ex-presidente da Odebrecht, era evidente que Dilma tinha conhecimento das doações feitas pela empreiteira a João Santana, inclusive os valores.

    Ainda no depoimento, Marcelo afirmou que ainda tentou alertar a ex-presidente no momento em que foi deflagrada a Operação Lava Jato, demonstrando seu receio de que existisse uma “contaminação nas contas do exterior” que foram usadas para efetuar pagamentos a João Santana.

    Rede TV

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

    IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.