• Últimas Notícias

    quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

    Luleco: Filho do ex-presidente Lula curte férias a 20 minutos do presídio de Alcaçuz, revela site

    yti4
    Longe dos holofotes da mídia, o empresário Luís Cláudio da Silva, 31 anos, filho caçula do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, aproveita as férias de verão em Natal, após exaustivos depoimentos prestados à Polícia Federal, desde o ano passado, durante o desdobramento da operação Zelotes, sobre um repasse milionário que recebeu de uma empresa alvo das investigações.

    De acordo com informações do site O Antagonista, Luís Cláudio, ou ‘Luleco’, como é mais conhecido, está curtindo a vida com familiares em um hotel cinco estrelas na Via Costeira. Curiosamente, o luxuoso resort à beira-mar está localizado a cerca de 20 minutos da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, onde detentos promovem rebelião e ganham destaque em jornais do Brasil e do mundo.

    O caçula de Lula estava hospedado desde o último dia 10 e, segundo informações do hotel, ele deixaria Natal nesta quinta-feira.

    Depois de estrear no mundo empresarial no Corinthians, Luís Cláudio ganhou, entre 2014 e 2015, R$ 2.552.400 do escritório de consultoria de Mauro Marcondes, Marcondes & Mautoni, cuja especialidade era representar montadoras de carro. Luís Cláudio prestaria à consultoria de Marcondes consultoria técnica e assessoramento empresarial de marketing esportivo. E foi aí que começaram os problemas em sua vida. Luís Cláudio agora é um dos investigados pela Operação Zelotes, da Polícia Federal.

    O Antagonista

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

    IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.