• Últimas Notícias

    quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

    Batendo cabeças: Virgolino diz que governador desrespeitou sua secretaria ao retirar facção de Alcaçuz


    O secretário de Justiça e Cidadania, Walber Virgolino, criticou a decisão do Governador do Estado, Robinson Faria, de retirar os presos do Sindicato do Crime do RN (SDC) da Penitenciária Estadual de Alcaçuz na tarde de quarta-feira (18). A saída de membros da facção desencadeou um novo confronto entre o SDC e o Primeiro Comando da Capital (PCC) na manhã desta quinta-feira (19) no presídio.

    Segundo Walber Virgolino, o governador desconsiderou as informações da Secretaria de Justiça e Cidadania e do grupo de inteligência quando negociou com o grupo paulista a retirada dos apenados filiados ao Sindicato do Crime. “Não foi levado em consideração o que o secretário de Justiça e a inteligência disseram. Sugeri que tirassem o PCC do presídio”, disse Virgolino em entrevista à revista Época.

    O secretário defendia a saída do PCC da Penitenciária de Alcaçuz por dois motivos: a facção paulista ser minoria (500 presos contra 1 mil do SDC) e o fato do PCC ser mais influente dentro do presídio.

    Na quarta-feira (18) o governador autorizou a retirada de 220 presos do Sindicato do Crime da Penitenciária de Alcaçuz, o que gerou uma onda de ataques da facção na cidade. Segundo reportagem do jornal O Globo, uma delegada foi autorizada a negociar com o PCC na tarde de ontem e a facção exigiu a retirada de membros do PCC do presídio.

    A saída dos membros iniciou um novo embate na manhã desta quinta-feira (19) na penitenciária. Com pedras, barras de ferro e vigas de madeira, os detentos confrontaram mais uma vez, enquanto policiais tentavam evitar a confusão das guaritas.

    Do Novo Jornal

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

    IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.