• Últimas Notícias

    terça-feira, 29 de novembro de 2016

    Jogador potiguar, natural de Santo Antonio está entre os mortos do acidente da Chapecoense

    Resultado de imagem para O meio-campista José Gildeixon Clemente de Paiva, mais conhecido por Gil,O meio-campista José Gildeixon Clemente de Paiva, mais conhecido por Gil, natural de Santo Antonio, interior do Estado, era um dos passageiros a bordo do avião, que sofreu uma pane elétrica a pouco mais de 50km do aeroporto em que pousaria com a delegação da equipe catarinense. O acidente aconteceu na madrugada desta terça-feira (29). O avião da LaMia, matrícula CP2933, decolou de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, com 81 pessoas a bordo: 72 passageiros e 9 tripulantes.

    O jogador de 29 anos, que iniciou a carreira na temporada de 2005, jamais atuou por um clube do futebol potiguar. Em seu currículo estão clubes como Mogi Mirim-SP, Santa Cruz-PE, Guaratinguetá-SP, Vitória-BA, Ponte Preta-SP e Coritiba-PR

    Avião que levava time da Chapecoense se partiu em três ao tentar fazer pouso forçado

    Um dos aviões da LaMia Foto: Facebook / Reprodução
    O avião CP2933, da companhia LaMia, que transportava o time da chapecoense até Medelliín se partiu em três ao tentar fazer um pouso de emergência. O piloto, atendendo aos padrões, descartou o combustível antes do procedimento, evitando a explosão. A aeronave tinha 17 anos de uso e era britânica.

    A Chapecoense iria jogar a final da Copa Sul-americana nesta quarta-feira, em Medellín. O plano inicial da delegação era fretar um voo direto para Medellín, mas teve seu pedido negado pela Agência Nacional de Aviação (ANAC).

    O time saiu de Garulhos em um voo comercial até de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia. Lá, embarcaram na aeronave da LaMian, que decolou com 80 pessoas a bordo: 71 passageiros e 9 tripulantes. Cinco sobreviventes foram confirmados.

    Segundo a imprensa local, o avião com o time catarinense perdeu contato com a torre de controle às 1h15, horário de Brasília, e caiu ao se aproximar do Aeroporto José Maria Córdova, em Rionegro, perto de Medellín.

    A LaMia faz frequentemente transporte de equipes de futebol pela América Latina, e esse mesmo avião já havia sido usado pelo time catarinense para a partida contra o Junior de Barranquila, em outubro, pelas quartas de final da mesma competição.

    A aeronave levou também a seleção Argentina de Belo Horizonte para Buenos Aires, depois da partida contra o Brasil pelas eliminatórias da Copa, no último dia 10.
    Com informações O Globo

    Tragédia: 'O sonho acabou', diz presidente do Conselho da Chapecoense após tragédia

    Resultado de imagem para tragedia chapecoense
    G1 - O Prefeito de Chapecó (SC), Luciano Buligon, e o presidente do Conselho Deliberativo da Chapecoense, Plínio David de Nes Filho, estavam na lista de convidados da viagem para Medellín, na Colômbia, que acabou em um acidente aéreo que matou 76 pessoas na madrugada desta terça-feira (29). Os dois, porém, acabaram não embarcando em razão de compromissos em São Paulo e seguiriam para Medellín na tarde desta terça para assistir à final da Copa Sul-Americana, na quarta-feira (30).

    Em entrevista ao Bom Dia Brasil, o presidente do conselho disse que o sonho do clube e dos jogadores de conquistar o título acabou. “Ontem de manhã, eu me despedindo deles, eles diziam que iam em busca do sonho para tornar esse sonho uma realidade e nós, muito emocionados compartilhamos muito com eles desse sonho, e o sonho acabou nesta madrugada”, disse, abalado, De Nes Filho.