• Últimas Notícias

    quarta-feira, 6 de julho de 2016

    Em Natal, Policiais e Bombeiros Militares fazem ato público em frente à Governadoria nesta quinta-feira (7)

    Com o objetivo de reivindicar demandas financeiras e legais prometidas pelo Governo do Estado, os policiais e bombeiros militares estarão às 14h em frente à Governadoria para um ato público. 

    A ação foi aprovada em assembleia geral, com a participação de mais de 200 militares associados. É confirmada a presença de boa parte dos policiais, que estarão em seu dia de folga e desarmados.

    Em que pese o assédio moral do Comandante Geral da Polícia Militar do RN, as polícias estão firmes e fortes para a ação de amanhã. “A nossa intenção é ser recebido pelo governador e ter uma resposta satisfatória. Sabemos da situação financeira do Governo do Estado, mas só pedimos que se cumpra o que está previsto em lei”, coloca Eliabe Marques, presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais Militares e Bombeiros Militares do RN (ASSPMBMRN).


    Prazo para inscrições no concurso da UERN se encerra nesta quinta (7)

    As inscrições para o Concurso Público da Universidade do Estado do RN (UERN) podem ser feitas até esta quinta-feira (07).

    Abertas no dia 09 de junho, as inscrições são realizadas eletronicamente, pelo site do Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial Nacional (IDECAN): www.idecan.org.br.

    Neste concurso, serão ofertadas 116 vagas, sendo 76 para docentes, 29 para Técnico de Nível Superior e 11 vagas para Agente Técnico Administrativo (Nível Médio).

    A expectativa de que os aprovados sejam convocados e nomeados para iniciar as atividades no semestre letivo 2016.2, esclarece informação postada na página virtual da UERN.

    Os organizadores reforçam o alerta para o prazo final: 23h59 desta quinta-feira. As taxas são R$ 200,00 para professor; R$ 70,00, Técnico de Nível Superior e R$ 50,00, Agente Técnico Administrativo (Nível Médio).

    Mega-Sena, concurso 1.834: aposta única de MG ganha R$ 9,1 milhões

    Uma aposta de Capitólio (MG) acertou as seis dezenas do concurso 1.834 da Mega-Sena e levou um prêmio de R$ 9.144.980,42. O sorteio foi realizado na noite desta quarta-feira (6) em Ipameri (GO).

    Veja as dezenas sorteadas: 02 - 17 - 22 - 24 - 48 - 51.

    A quina teve 100 apostas ganhadoras, e cada uma vai levar R$ 19.132,74. A quadra teve 5.132 apostas ganhadoras, e cada uma ganha R$ 532,58.

    A estimativa de prêmio para o próximo concurso, a ser realizado no sábado (9), é de R$ 15 milhões, segundo a Caixa Econômica Federal. Por G1


    Campestre/RN: Vereador Dedé Mendonça é mais outro condenado pelo TCE por desvios de dinheiro público e ficará inelegível por 8 anos

    O vereador José André de Mendonça (Dedé Mendonça), Presidente da Câmara Municipal em 2009, e que assumiu o cargo de Prefeito Municipal, com a cassação do prefeito à época, Laércio Oliveira. Durante a sua gestão de apenas três meses, enquanto se realizava as eleições suplementares, foi denunciado por irregularidades com o dinheiro do FPM e do FUNDEB.

    O Tribunal de Contas do Estado, apurou a denúncia, processo nº 14.118/2009, contatou desvios de R$ 107.319,05 do FPM,  e do FUNDEB, R$ 210.422,89, totalizando a importância de R$ 317.741,94. 

    O vereador Dedé Mendonça, foi condenado pelo Tribunal de Contas do Estado, a devolver esse dinheiro por ele desviado, ao povo de Campestre, que hoje, corrigido passa de 1 milhão de reais.

    O vereador Dedé Mendonça, fica inelegível pelos próximos 8 (oito) anos, é mais um político, a fazer parte da galeria dos políticos ficha suje de Campestre.

    Clic na imagem para ampliar


    Papa aceita renúncia de bispo da PB acusado gay e de acobertar pedofilia

    O ex-arcebispo da Paraíba Aldo Pagotto, que renunciou ao cargo
    O papa Francisco aceitou nesta quarta-feira (6) a renúncia ao governo pastoral da arquidiocese da Paraíba apresentada pelo arcebispo dom Aldo Di Cillo Pagotto, acusado de manter relações homossexuais e de ignorar casos de pedofilia.

    Por meio de um processo canônico, a arquidiocese havia sofrido no ano passado uma intervenção da Santa Sé, com o envio do bispo de Garanhuns, Fernando Guimarães, como "visitante apostólico". Na ocasião, Pagotto, de 66 anos, foi proibido de ordenar novos diáconos e sacerdotes e de receber seminaristas até que o Vaticano concluísse as investigações.

    O inquérito nasceu após denúncias de que o arcebispo da Paraíba havia acolhido padres e seminaristas expulsos de outras dioceses. Além disso, ele teria se recusado a discutir casos de pedofilia. Também em 2015, uma carta escrita por uma mulher o acusou de manter uma relação afetiva com um jovem de 18 anos e de realizar "encontros íntimos" na sede da arquidiocese.

    Mais tarde, a autora da correspondência, Mariana José, disse que não conhecia os personagens citados no texto, embora admitisse que a assinatura no documento era sua. Já o arcebispo sempre negou todas as acusações.

    A renúncia de Pagotto foi aceita por Francisco com base no Artigo 2 do cânone 401 do Código de Direito Canônico, ou seja, por "grave causa". Seu substituto interino será dom Genival Saraiva de França, bispo emérito de Palmares.

    Agência Brasil

    Campestre/RN: Presidente da Câmara de Vereadores, Irmão Jailson, é condenado pelo TCE e fica inelegível por 8 anos

    O ParaleloO Tribunal de Contas do Estado, condenou o santo vereador Jailson José da Silva, (Irmão Nego) processo 6157/2011, por irregularidades dolosas com o dinheiro do povo pobre de Campestre, referente a sua gestão de Presidente da Câmara Municipal de São José do Campestre/RN, em 2010.

    Com essa condenação, o vereador Jailson José da Silva, fica inelegível pelos próximos 8 (oito) anos, e passa a fazer parte da galeria dos políticos ficha suja do nosso município.

    A População de São José do Campestre agradece ao TCE/RN por mais um político ficha suja eliminado da vida publica. 

    XÔ SATANAIZE!!!
    Clic na imagem para ampliar

    Quadrilha explode caixa eletrônico em Ipanguaçu, RN

    Banco ficou parcialmente destruído (Foto: Francisco Coelho/Focoelho.com)Um grupo fortemente armado explodiu o caixa eletrônico do Banco do Brasil na madrugada desta quarta-feira (6), na cidade de Ipanguaçu, no interior do RN. De acordo com a polícia, seis homens participaram da ação.

    O prédio onde funciona o Banco do Brasil ficou parcialmente destruído com a explosão. A polícia não encontrou cédulas no local, por isso acredita que a quadrilha não conseguiu roubar o dinheiro. Os criminosos fugiram em um Honda Civic e uma Pajero. A polícia fez buscas pela região, mas ninguém foi preso.

    G1 RN

    Messi é condenado a 21 meses de prisão por fraude fiscal

    O tribunal espanhol condenou o jogador Lionel Messi e o seu pai a 21 meses de prisão por fraude fiscal, com pena suspensa. A pena não implica a ida para a prisão uma vez que, de acordo a lei espanhola, menos de dois anos de condenação não leva ao cumprimento de uma pena de prisão efetiva. 

    O jogador e o pai e o pai foram também multados num total de 3,7 milhões de euros. Em concreto, o tribunal decidiu pela condenação por três delitos da 'estrela' argentina contra o fisco, cada um punido com sete meses de prisão, depois de apreciada a atenuante para reparar o dano causado. 

    A multa aplicada a Messi fixou-se em 2,09 milhões de euros e a do seu pai em 1,6 milhões. O jogador começou a ser julgado em junho pelo desvio de 4,1 milhões de euros da autoridade tributária espanhola, referentes a direitos de imagem e que foram recebidos durante os anos fiscais de 2007, 2008 e 2009. 

    Em todo o processo, Messi, de 29 anos, tentou argumentar que desconhecia a gestão feita pelo seu pai e pelos advogados, que utilizavam algumas sociedades no estrangeiro para fazerem circular o dinheiro. O objetivo das sociedades, com sedes no Reino Unido, Suíça, Belize e Uruguai, era evitarem o pagamento de impostos nas receitas geradas pelos direitos de imagem do futebolista, cinco vezes vencedor da Bola de Ouro.



    Enquetes são proibidas e pesquisas eleitorais só registradas fora isso a multa para quem divulgar sem registro varia de R$ 53.205,00 a R$ 106.410,00.

    Os veículos de comunicação não podem mais fazer enquetes ou sondagens sobre as eleições durante o período de campanha. A determinação consta em resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que passou a valer no dia 1º de janeiro. Segundo o texto da resolução, que foi aprovada em 17 de dezembro e publicada no dia 27, são proibidas as pesquisas de opinião pública sem registro formal. (Leia aqui o documento do TSE)

    O texto que inclui essa proibição trata de regras para as pesquisas eleitorais e traz atualizações nas regras de registro. A resolução foi aprovada junto com outras cinco, em sessão administrativa do plenário do TSE, que foram publicadas para entrar em vigor já neste ano. Segundo o TSE, esses textos ainda podem sofrer alterações, mas somente para adequar a redação.

    Entre as mudanças previstas para as pesquisas eleitorais na resolução, está a que prevê que as empresas de pesquisa poderão usar equipamentos eletrônicos portáteis, como tablets, para fazer as pesquisas. Esses aparelhos poderão ser auditados “a qualquer tempo”, pela Justiça Eleitoral, segundo a resolução.

    Qualquer meio de comunicação, instituto de pesquisa ou cidadão no Facebook, blog, Twitter, ou qualquer outro meio, que divulgar uma pesquisa eleitoral sem o prévio registro na Justiça Eleitoral pode receber uma multa de R$ 53.205,00 a R$ 106.410,00, valores fixados na Lei nº 9.504/97, e ainda constitui crime, punível com detenção de 6 meses a 1 ano.

    O mais importante, principalmente para os cidadãos comuns eleitores que participam das discussões políticas: segundo o art. 24 dessa Resolução, “é vedada, no período de campanha eleitoral, a realização de enquetes relacionadas ao processo eleitoral”.