• Últimas Notícias

    domingo, 29 de maio de 2016

    JK Stúdio e Cartuchos informa: Bulk Ink, vantagens e desvantagens desse sistema de impressão

    Na certa você já deve ter visto uma impressora com reservatórios externos de tinta e se pergunta o que era aquilo. O Bulk ink é um sistema contínuo de tintas, também conhecido como Bulk Inkjet, Kit Bulk ou, simplesmente, Bulk. O reservatório substitui os cartuchos originais de impressoras a jato de tinta e pode ser adaptado em "algumas" impressoras.

    Esse sistema contem reservatórios maiores do que os dos cartuchos originais e se conectam às cabeças de impressão através de mangueiras. Esse reservatório é muito mais fácil de ser recarregado, por causa de seu tamanho, e as impressões acabam rendendo mais, por causa da quantidade de tinta que cada um possui.

    O custo de impressão por página de impressoras com bulk ink é cerca de 95% mais baixo do que das impressoras com cartuchos comuns. Além disso, com o bulk ink a produção de resíduos derivados das impressões é bem menos, pois evita o descarte de várias embalagens e cartuchos usados no meio ambiente.

    Está curioso em conhecer mais sobre esse sistema

    Depois de queimada viva, cadelinha que não perde missa pode ser expulsa da Igreja no interior da Paraíba

    A cadela gosta de ficar na Igreja e já é conhecida na cidade
    A cadelinha Adelaíde, que comoveu as redes sociais no ano passado após ser queimada com água quente, agora volta a ser motivo de polêmica na cidade de Monte Horebe, região de Cajazeiras, Paraíba.

    Adelaíde é uma assídua frequentadora da Igreja Matriz da cidade, da escola, da Praça, em fim, uma moradora da rua, mas há quatro anos é alimentada, cuidada e medicada pela jovem vendedora Jéssica Dias.

    Ela entrou em contato com a reportagem do Diário do Sertão nesta sexta-eira (27), para confidenciar que o novo administrador paroquial, Francisco Mendes (Padre Mendes) não aceita a presença da cachorra na Igreja e já lhe pediu uma solução imediata.

    De acordo com Jéssica, o padre alega que a cadelinha, que não perde uma só missa, fica com as “pernas abertas no altar”, além de ser um local para seres racionais, a cachorra é “fedorenta”.

    Polêmica: 'Crucificada' em 2015, transexual leva bíblia para Parada Gay em SP

    Modelo transexual Viviany Beleboni durante Parada Gay em SP
    Conhecida por encenar uma crucificação na Avenida Paulista em 2015, a modelo transexual Viviany Beleboni, de 28 anos, resolveu usar neste ano uma fantasia de Justiça e segurar uma Bíblia, com uma cruz sangrando e a frase "Bancada evangélica: retrocesso". O carro onde ela desfila expõe uma faixa de "Fora Temer".
    Imagem que causou polêmica ano passado
    Segundo afirma, a ideia da fantasia é representar a Lei de Igualdade de Gênero para travestis e transexuais, tema da Parada LGBT em 2016. "Eu não penso em fazer polêmica. Quero mostrar a Justiça com uma faixa preta que tampa a visão. A Bíblia é para representar a bancada evangélica, que significa retrocesso para mulheres e LGBT." A modelo também colou notas de dólar na parte interna da bíblia. "Representa o dinheiro do povo, a forma como eles da bancada chegam ao poder."

    "No ano passado, me acusaram de vilipendiar um símbolo sagrado por causa da crucificação. Era uma cruz feita dois dias antes na marcenaria, eu não tirei nada da Igreja", disse. "Neste ano, a Bíblia é só um fichário imenso. É artístico, não é vilipendiar. Vilipendiar é vender sabão em pó a R$ 70 na igreja e pedir número de cartão de crédito dos fiéis.".


    Por Agência Estado

    Lula encara jornalista da Globo e o processa

    Por meio do advogado Cristiano Martins, o ex-presidente Lula pediu retratação ao jornalista Merval Pereira, do Globo, sem prejuízo de outras ações penais, depois que ele afirmou, a partir da delação de Pedro Corrêa, que a Petrobras foi assaltada por uma quadrilha de políticos liderada por Lula.
    "Há mais de 2 anos, Lula e seus familiares estão sendo submetidos a inequívocas devassas e outras arbitrariedades", diz a nota. "A despeito disso, como não poderia deixar de ser, nada foi encontrado. Não existe qualquer valor atribuído a Lula, no Brasil ou no exterior, como mencionado, proveniente desses atos ilícitos, simplesmente porque, como já dito, ele não teve qualquer participação e muito menos foi beneficiado por tais práticas."
    O texto afirma ainda que a Globo se beneficia de seu poder de quase monopólio para atingir a reputação do ex-presidente.
    Por Carlos Magno

    Reunião discute potencialidades turísticas em cavernas do RN

    O Governo do Estado realiza na próxima segunda-feira (30), às 11h, no Auditório do Gabinete Civil, reunião com prefeitos de diferentes municípios para discutir as potencialidades turísticas em cavernas no Rio Grande do Norte.

    A reunião contará com a presença do Analista Ambiental, Diego de Medeiros Bento, Chefe da Base Avançada do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Cavernas (CECAV), ligado ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que trará um mapeamento das cavidades com potencial turístico.

    Será apresentado ainda um projeto para que o Parque Nacional Furna Feia, localizado em Mossoró e Baraúna, entre em operação, com regulamentação das visitas, e possa fazer parte dos roteiros de ecoturismo de aventura do país.

    A apresentação ficará a cargo do Leonardo Brasil, chefe do Parque. Criado em 2012, o Furna Feia, é o maior parque nacional de cavernas do Brasil e representa um dos maiores biomas remanescentes da caatinga, com grande importância no cenário espeleológico brasileiro.

    Com informações da Assecom do Governo do Estado.

    Confiança em Dilma cresce de 18% para 33%, segundo Ibope

    Com alto índice de rejeição no Governo, antes do inicio de processo do impeachment, a presidenta Dilma Rousseff viu os números mudarem desde que foi afastada. É o que revela pesquisa do Ibope.

     “Dilma passou de 18% para 33% de confiança”, comentou Carlos Augusto Montenegro, presidente do Ibope. A presidenta afastada teve crescimento de 15% comparado com pesquisas anteriores. A primeira, realizada em março, e a segunda, em meados de abril. A segunda pesquisa ainda é inédita.

    As duas mostram estabilidade no porcentual de confiança, embora mantivessem o grau de desconfiança dos eleitores elevado. Ambas foram realizadas antes dos resultados da votação de admissibilidade do afastamento de Dilma na Câmara e no Senado.

    Segundo informações da Carta Capital, os números da terceira pesquisa, de maio, indicam um impacto forte nos índices “confia”, para cima, e “não confia”, para baixo. Ou seja, o número de pessoas que confia aumentou e o número das que desconfiam diminuiu.

    A queda da desconfiança é caiu de 76% para 65%. Porcentuais ainda preocupantes para Dilma, porém, com tendência de queda.


    O resultado surpreendeu a muitos. Dilma, tudo indica, está em processo de recuperação política. A velocidade do caminho será ditada pelo possível fracasso do governo provisório de Temer.

    Por Notícias ao Minuto

    Abriu, mais não abriu: ‘Reconheço minha explosão emotiva’, diz coordenador da Lei Seca no RN

    O capitão PM Styvenson Valentim, coordenador da Operação Lei Seca no Rio Grande do Norte, está pedindo desculpas à Polícia Civil do estado. Em nota enviada ao G1 no início da tarde deste sábado (29), ele admitiu ter agido intempestivamente ao generalizar sua insatisfação quando disse que “policial civil ganha muito bem para não fazer nada”. E complementa: “Reconheço a minha explosão emotiva por buscar um serviço público melhor, e por isso, aos policiais civis que de fato trabalham e honram o cargo, minhas sinceras desculpas por ter colocado os senhores nos rol dos funcionários públicos preguiçosos, dos parasitas, e que todos sabem que existem”.

    A declaração feita por Styvenson causou revolta e indignação, principalmente a agentes e delegados da Polícia Civil. As palavras do capitão estão em um áudio de quase dois minutos que vazou de um grupo de WhatsApp. Nele, o capitão fala com uma mulher sobre como proceder após ela ter se envolvido numa determinada ocorrência de trânsito. A gravação, ainda segundo Styvenson, “foi recortada”, ressalta.

    Portal G1RN

    Polêmica II: Associação e sindicato emitem nota de repúdio contra as declarações do capitão Styvenson

    Nota do Sinpol/RN
    O SINPOL-RN vem a público expressar seu total repúdio a recente declaração dada pelo capitão Styvenson Valentim a respeito dos policiais civis do Rio Grande do Norte. Em áudio divulgado nas redes sociais, o oficial da PM potiguar ataca policiais civis dizendo que estes "ganham muito bem para não fazer nada".

    Tal declaração é despropositada e, principalmente, desrespeitosa para com uma categoria que tanto faz pela segurança pública do Rio Grande do Norte. Ao contrário do que pensa e declara o capitão Styvenson, os policiais civis trabalham duro diariamente, mesmo sem muitas vezes disporem de condições e estrutura adequada.

    Acontece que, ao contrário do próprio capitão Styvenson, os policiais civis não usam a mídia para promoção pessoal e nem para expor o trabalho que é feito diariamente. Os policiais civis trabalham de maneira silenciosa, usando de inteligência e ferramentas investigativas.

    O SINPOL-RN respeita o trabalho desenvolvido pela equipe do capitão Styvenson na Lei Seca, mas ressalta que a opinião dele sobre a categoria policial civil não condiz com a realidade. Reforçamos que se o referido oficial teve qualquer problema com algum integrante da Polícia Civil que procure as esferas competentes para tentar solucionar tal problema, ao invés de usar redes sociais para atacar toda uma classe profissional.
    Reiteramos nossa estima a todas as instituições que fazem a Segurança Pública do Rio Grande do Norte com a certeza de que o posicionamento e comportamento do capitão Styvenson não é uma regra dentro da Polícia Militar. Os policiais civis, assim como militares, federais ou rodoviários merecem respeito do capitão Styvenson e de todos os cidadãos.
    Por fim, frisamos que em nome de todos os policiais civis iremos tomar medidas cabíveis para exigir, no mínimo, uma retratação por parte do capitão Styvenso.


    Nota da Adepol/RN
    A Associação dos Delegados de Polícia Civil do Rio Grande do Norte (Adepol/RN) vem a público manifestar total repúdio às graves declarações imputadas ao capitão PM Styvenson Valentim, coordenador da Lei Seca no Estado, que ganharam repercussão nas redes sociais da internet hoje, 28 de maio de 2016, quando o referido oficial desqualifica, afronta e agride a categoria e a instituição Polícia Civil.

    Polêmica: Carrasco da Lei Seca causa revolta ao dizer que policial civil não trabalha

    Causou revolta, indignação e decepção, principalmente a agentes e delegados da Polícia Civil potiguar, um comentário que se espalhou pelas redes sociais neste sábado (28) feito pelo capitão da Polícia Militar Styvenson Valentim, coordenador da Operação Lei Seca no Rio Grande do Norte. “Policial civil ganha muito bem para não fazer nada. Delegado ganha 23 mil reais para não fazer nada", disse o capitão.

    A declaração está em um áudio de quase dois minutos que vazou de um grupo de WhatsApp. Nela, Styvenson fala com uma mulher sobre como proceder após ela ter se envolvido numa determinada ocorrência de trânsito.

    G1 tentou falar com Styvenson logo no início da manhã, mas os telefones do capitão estavam desligados. Novas ligações foram feitas por volta das 8h, mas ainda permaneciam sem sinal.
    saiba mais

    Em nota, divulgada na noite do sábado, o Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública do RN (Sinpol/RN) disse que a declaração do capitão “é despropositada e, principalmente, desrespeitosa para com uma categoria que tanto faz pela segurança pública do Rio Grande do Norte”. E que “ao contrário do que pensa e declara o capitão Styvenson, os policiais civis trabalham duro diariamente, mesmo sem muitas vezes disporem de condições e estrutura adequada”. E complementa:  “Acontece que, ao contrário do próprio capitão Styvenson, os policiais civis não usam a mídia para promoção pessoal e nem para expor o trabalho que é feito diariamente. Os policiais civis trabalham de maneira silenciosa, usando de inteligência e ferramentas investigativas.

    Já a Associação dos Delegados de Polícia Civil do Rio Grande do Norte (Adepol/RN), disse que “o referido oficial desqualifica, afronta e agride a categoria e a instituição Polícia Civil”, e que “o capitão Styvenson atacou, de forma grosseira, a honra de uma categoria que é reconhecida pela sociedade potiguar pelo seu profissionalismo e comprometimento, atributos que devem ser preservados, sob pena de comprometer a própria ordem pública”. Ainda de acordo com a associação, “generalizar e colocar na vala comum todos os integrantes de uma instituição é uma medida arrogante e presunçosa (ver nota completa abaixo)”.
    Nem a Polícia Militar nem a Secretaria Estadual de Segurança Pública se manifestaram sobre o assunto.

    O capitão Styvenson Valentim começou a ganhar notoriedade em 2014, quando recebeu a missão de comandar a Operação Lei Seca no estado. Considerado um policial extremamente honesto em razão do pulso firme, rigidez e correção na forma de conduzir o trabalho que desenvolve, logo virou notícia. Nas ruas, é tratado como celebridade.

    Portal G1RN

    Claudia Leitte é condenada a pagar R$ 500 mil a ex-assessor

    A cantora Claudia Leitte foi condenada a pagar R$ 500 mil a um ex-assessor de impressa.

    De acordo com a Coluna Satélite, do 'Correio', a loira trava uma batalha judicial com o jornalista Paulo Roberto Sampaio, diretor de redação do jornal 'Tribuna da Bahia', desde 2013. Sampaio cobrava dívidas trabalhistas hoje calculadas em R$ 500 mil, referentes ao não pagamento de encargos como FGTS, férias e 13º salário.

    Em 9 de fevereiro, após o Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT5) confirmar a decisão de primeira instância que condenou a empresa da cantora, o advogado do jornalista, Paulo Roberto Nogueira de Britto, entrou na Justiça com pedido de execução provisória do débito.


    Os responsáveis pela defesa da cantora alegaram que a história não é bem assim. Os advogados disseram que o processo se encontra em fase de recursos, aguardando decisão do TST, e que a Justiça do Trabalho em Salvador indeferiu o pedido de execução provisória. (Notícias ao Minuto)

    Ex-presidente José Sarney relata em gravação que Lula se arrependeu da eleição de Dilma Rousseff

    O ex-presidente José Sarney (PMDB-AP) afirma em uma conversa gravada pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva  se arrependeu da escolha da presidente afastada Dilma Rousseff para sucedê-lo.

    A conversa foi gravada por Machado na casa do ex-presidente José Sarney (PMDB-AP). O ex-presidente da Transpetro, que gravou várias conversas com políticos do PMDB, teve acordo de delação premiada homologado pelo Supremo Tribunal Federal(STF).

    No diálogo com Sarney, inédito, Machado e o ex-presidente falavam sobre a Dilma Rousseff e sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O nome de Lula não é citado diretamente, mas, para os investigadores, fica claro que a conversa é sobre ele.

    SÉRGIO MACHADO - Agora, tudo por omissão da dona Dilma.  
    JOSÉ SARNEY - Ele chorando. O que eu ia contar era isso. Ele me disse que o único arrependimento que ele tem é ter eleito a Dilma. Único erro que ele cometeu. Foi o mais grave de todos. 

    Prêmio acumula e Mega-Sena poderá pagar R$ 6 milhões na quarta-feira

    Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 1822 sorteadas neste sábado (28) em Alto Jequitibá (MG). 

    Veja as dezenas:
    01 - 22 - 26 - 43 - 50 - 53

    Mas, se nenhuma aposta levou o prêmio principal, milhares delas ganharam premiações secundárias com quatro e cinco dezenas acertadas. 

    A quina teve 23 apostas ganhadoras, e cada uma vai levar R$ 61.876,99. A quadra teve 1.885 apostas ganhadoras, e cada uma vai ganhar R$ 1.078,56.


    A estimativa de prêmio para o próximo concurso, que será no dia 1ª de junho, próxima quarta-feira, é de R$ 6 milhões, segundo a Caixa Econômica Federal. Por UOL

    Ônibus da Banda Cavaleiros do Forró é assaltado em BR de Pernambuco

    O ônibus que transportava 20 integrantes da banda Cavaleiro do Forró foi assaltado na noite desta sexta-feira (27) em um posto de gasolina no município de Escada, Zona da Mata Sul de Pernambuco. De acordo com assessores da banda, o veículo foi surpreendido por quatro homens armados em um carro.

    A banda foi abordada no meio de um roteiro que ia do Rio Grande do Norte rumo à Bahia. Ao parar no posto, o motorista foi obrigado a parar após tiros disparados contra o veículo. Logo depois, os criminosos levaram o ônibus a um matagal onde pegaram todos os perteces da banda, incluindo celulares e instrumentos musicais.

    Como precisavam cumprir agenda de shows, os músicos continuaram viagem e falaram sobre o caso em suas redes sociais. (Diário de Pernambuco)