• Últimas Notícias

    quinta-feira, 12 de maio de 2016

    Enquanto votação do impeachment acontecia, Bolsonaro era batizado no rio Jordão em Israel

    O deputado é batizado
    Imagem reprodução de vídeo
    Enquanto o Senado pegava fogo com a votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff, o deputado federal Jair Bolsonaro (PP) mergulhava nas águas do Rio Jordão, no nordeste de Israel. 

    Ferrenho opositor da petista, ele foi batizado no local nesta quarta-feira. A assessoria de imprensa do parlamentar confirmou a celebração da cerimônia religiosa. As imagens do batismo de Bolsonaro foram compartilhadas em redes sociais. (Extra)


    Vidente que previu a saída de Dilma, diz que Temer não vai resistir”, e ainda prevê um “cenário de guerra e morte no país”.

    Até o momento as previsões do vidente Carlinhos SOS. O mineiro já alertava quanto a saída de Dilma Rousseff desde o dia 25 de fevereiro de 2015.

    “Eu já tinha dito a vocês em 2015… ninguém acreditou! Eu, novamente, confirmo o impeachment de Dilma. Ela vai ‘cair’, ressaltou Carlinhos SOS, que no registro de batismo é José Ferreira dos Santos, e tem 53 anos.

    O vidente, que diz já ter previsto a morte de Eduardo Campos, a saída de Neymar da Copa do Mundo e o atentado à torres gêmeas nos Estados Unidos, em 2001, foi além. Segundo ele, o vice-presidente Michel Temer (PMDB), também, não ficará no poder, após a queda de Dilma.

    “Se engana quem pensa que o vice (presidente) ficará no lugar de Dilma. Ele (Micher Temer) também vai cair, não vai resistir”, afirma Carlinhos, que ainda prevê um “cenário de guerra e morte no país”.

    “Não vai parar por aí. Vai ter muita bomba, morte, brigas e o auge da guerra será nas Olimpíadas. O Rio de Janeiro será palco da carnificina. O bicho vai pegar… vai ter muito confronto, brigas, quebra quebras. A Polícia Militar não vai conseguir coibir a violência, tampouco as forças militares”.


    Quando questionado pela reportagem se haveria a possibilidade de um novo Golpe Militar no país, o vidente revelou que não consegue “enxergar” essa hipótese. Segundo ele, o país só iria se ‘normalizar’ daqui a “um ano e meio”, coincidentemente, quando acontece as eleições presidenciais de 2018. Das Agências TN OnLine/AratuOnLine


    Tomar cerveja todos os dias faz bem ao coração

    Uma pesquisa mostrou que beber uma quantidade moderada de cerveja diariamente pode reduzir o risco de doenças cardiovasculares em 25%. O estudo, publicado recentemente na revista científica Nutrition, Metabolism & Cardiovascular Disease, concluiu que o consumo de 330 ml diários (pouco menos de uma lata) da bebida para mulheres e 660 ml (pouco menos de duas latas) para os homens seria o suficiente para diminuir o risco de doença cardíaca, acidente vascular cerebral (AVC) e doença arterial.

    Para chegar a esta conclusão, pesquisadores do Instituto Neurológico Mediterrâneo, na Itália, revisaram 150 estudos sobre o assunto. Eles também descobriram que, a menos que se tenha alguma pré-disposição para doenças relacionadas ao consumo de álcool ou algum tipo de dependência da substância, a ingestão diária dessa quantidade não aumenta o risco de demência, câncer e outras doenças.

    Gilmar Mendes autoriza inquérito para investigar Aécio sobre Furnas

    O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes determinou nessa quarta-feira (11) a abertura de inquérito contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG), requerida pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para apurar a suspeita de que o tucano recebeu propina de Furnas.

    No site do STF, o acompanhamento processual do pedido de abertura de inquérito contra o senador, que tem Gilmar Mendes como relator, traz registrado um despacho do ministro. O site registra que foi acolhida a representação de Janot "pela instauração de inquérito em desfavor de Aécio Neves da Cunha".


    Emparn prevê chuvas até essa sexta-feira (13)

    As chuvas em Natal e Região Metropolitana devem persistir até a amanhã (13), segundo previsão da gerência de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn). “Essa instabilidade climática deve avançar pelo interior, onde também devem ser registradas chuvas”, afirma o chefe do setor de Meteorologia da Emparn, Gilmar Bristot. O período de chuvas no litoral e também na região Agreste do RN, segundo a gerência de Meteorologia da Emparn, está apenas começando e vai se estender até o fim de junho ou começo de julho.

    Boletim Pluviométrico divulgado pelo órgão mostra que, entre a noite de terça (10) e a manhã desta quarta-feira (11), as chuvas caíram em 83 dos 197 postos monitorados no Rio Grande do Norte e se concentraram em maior volume na região Leste do Estado. A cidade que registrou a maior concentração pluviométrica foi a cidade de Baía Formosa, com medição de 131,3 mm. Pureza teve o segundo maior acumulado, com 100,5 mm. Em Natal, foram registrados 92,6 mm.

    Ao contrário do Litoral Leste e do Agreste, regiões como Oeste e Seridó não receberam a mesma quantidade de água oriunda das precipitações das últimas horas. Em Mossoró, apenas 1,0 mm de chuva de acordo com relatório da Emparn. Pau dos Ferros registrou 7,0 mm. Em Caicó, a medição apontou 6,8 mm no posto do Açude Itans e 4,2 mm no posto da Emater na cidade. (Tribuna do Norte)

    Dilma é afastada da Presidência por 55 votos a favor e 22 contra

     Foto Adriano Machado / Reuters
    O Senado aprovou, por 55 votos a favor e 22 contra, a admissibilidade do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Com isso, o processo será aberto no Senado e Dilma será afastada do cargo por até 180 dias, a partir da notificação. Os senadores votaram no painel eletrônico. Não houve abstenções. Estavam presentes 78 senadores.

    A sessão para a votação durou mais de 20 horas. Durante o dia, dos 81 senadores, 69 discursaram apresentando seus motivos para acatar ou não a abertura de processo contra Dilma. 

    Comissão Especial
    Com a aprovação de hoje, o processo volta para a Comissão Especial do Impeachment. A comissão começará a fase de instrução, coletando provas e ouvindo testemunhas de defesa e acusação sobre o caso. O objetivo será apurar se a presidenta cometeu crime de responsabilidade ao editar decretos com créditos suplementares mesmo após enviar ao Congresso Nacional um projeto de lei para revisão da meta fiscal, alterando a previsão de superávit para déficit. 

    A comissão também irá apurar se o fato de o governo não ter repassado aos bancos públicos, dentro do prazo previsto, os recursos referentes ao pagamento de programas sociais, com a cobrança de juros por parte das instituições financeiras, caracteriza uma operação de crédito. Em caso positivo, isso também é considerado crime de responsabilidade com punição de perda de mandato.

    Um novo parecer, com base nos dados colhidos e na defesa, é elaborado em prazo de 10 dias pela comissão especial. O novo parecer é votado na comissão e, mais uma vez, independentemente do resultado, segue para plenário.

    Agência Brasil