• Últimas Notícias

    domingo, 17 de abril de 2016

    Placar final da votação do impeachment

    A Câmara dos Deputados autorizou neste domingo (17) por 367 votos a favor, 137 contra, 7 abstenções e 2 ausências a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. 

    A sessão começou um pouco depois das 17h e o último voto foi dado às 23h47. A votação foi definida pela abertura do processo de impeachment às 23h07, com o voto de Bruno Araújo (PSDB-PE).

    PT divulga nota sobre a votação do Impeachment

    Após o placar favorável ao impeachment ser confirmado, o PT divulgou uma nota sobre o proceso chamando-o de "golpismo". O texto, assinado pelo presidente nacional do partido, Rui Falcão, convoca a população para as ruas para "defender a Constituição".

    “NOTA SOBRE A VOTAÇÃO DO IMPEACHMENT
    Hoje a infâmia e o golpismo feriram a democracia, rasgando a Constituição.
    As forças mais reacionárias do país venceram a primeira batalha para a deposição da presidenta Dilma Rousseff, ao aprovarem — sob o comando do réu Eduardo Cunha e as promessas do vice conspirador — a admissibilidade do processo de impedimento na Câmara dos Deputados.
    Os golpistas violentam a soberania das urnas para impor seu programa de restauração conservadora, com ataques aos direitos dos trabalhadores, cortes nos programas sociais, privatização da Petrobrás, arrocho dos salários, repressão aos movimentos sociais e entrega das riquezas nacionais.
    Ao romperem com a regra constitucional, as velhas oligarquias conspiram para tomar o poder de assalto e forjar um governo ilegítimo, marcado pelo arbítrio.
    Esta aventura ainda poderá ser detida pelo Senado Federal, onde será travada a próxima e decisiva batalha em favor do resultado eleitoral de 2014.
    O Partido dos Trabalhadores conclama todos os homens e mulheres comprometidos com a democracia para que se mantenham mobilizados, ocupando as ruas contra a fraude do impeachment.
    Nossa missão é defender a Constituição contra a aliança dos barões da corrupção, da mídia e da plutocracia, que tenta sequestrá-la.
    A mobilização popular e democrática — cuja continuidade apoiamos e reforçaremos — é a única resposta possível diante do golpe que se trama nas sombras do Estado e nos esconderijos das elites endinheiradas.

    Não permitiremos que a democracia, conquistada pela luta e a vida de tantos patriotas, seja destruída pelo ódio dos que sempre combateram o protagonismo e a emancipação do povo brasileiro."

    Chegou ao fim: Congresso aprova a admissibilidade do impeachment de Dilma

    Acompanhe ao vivo a votação do impeachment na Câmara (Antônio Augusto/ Câmara dos Deputados)
    O impeachment foi aprovado na noite deste domingo (17) pela maioria dos deputados e segue para o Senado. Lá, o texto será lido em plenário e uma comissão formada por 21 senadores será responsável por elaborar um relatório.

    Os parlamentares terão dez dias úteis para fechar o texto e encaminhá-lo ao plenário. A previsão é que ocorra até o início da segunda semana de maio.
    Basta maioria simples para os senadores darem continuidade ao processo contra Dilma. Se a oposição conseguir pelo menos 41 dos 81 votos possíveis, a presidente é obrigada a se afastar do cargo por 180 dias e quem assume é o vice Michel Temer. 

    Nesses 180 dias, o Senado analisa o relatório e vota se é contra ou favorável ao impeachment. O parecer vai a plenário.



    No dia da votação em plenário no Senado, quem presidirá a sessão do relatório é o presidente do Supremo Tribunal Federal. 

    Líder do governo admite derrota na votação do impeachment de Dilma

    Em entrevista coletiva, há pouco, no Salão Verde, o líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (CE), reconheceu a derrota do governo na votação da admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

    Ele agradeceu aos deputados que lutaram contra o que nomeou de “golpe“. “Os golpistas venceram, mas a luta continua. Vamos barrar o processo no Senado. O Senado pode corrigir essa ação dos golpistas”, enfatizou. Guimarães afirmou que não vai se abater, pois, segundo ele, as ruas estão com o governo: “O mundo inteiro começa a se levantar contra o impeachment”.


    O líder enfatizou que a decisão da Câmara a favor do impeachment é uma agressão à legalidade democrática e um desrespeito aos 54 milhões de pessoas que votaram na presidente Dilma Rousseff. Para ele, o vice-presidente, Michel Temer, não tem condições de administrar o País e “o processo de impeachment foi conduzido por pessoas que não tem ética”.

    Negada liminar em mandado de segurança que pedia a anulação da aprovação do parecer sobre impeachmen


    O ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou liminar no Mandado de Segurança (MS) 34142, impetrado pelo deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG) que solicita a anulação da sessão da Comissão Especial do Impeachment que aprovou o parecer do deputado federal Jovair Arantes (PTB-GO) em favor da abertura do processo de impedimento da presidente Dilma Rousseff.

    O parlamentar petista requer o apensamento dos pedidos de abertura de processo de impeachment apresentados contra a presidente e o vice-presidente Michel Temer, determinando-se, quanto ao último, a abertura de prazo de defesa perante a Comissão Especial, para, em seguida, ser confeccionado novo parecer, relatado pelo mesmo parlamentar responsável pela relatoria do pedido formalizado contra a chefe do Executivo federal.

    Deputado Petista tenta no STF barrar sessão do impeachment

    O deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG) recorreu, hoje, ao Supremo Tribunal Federal (STF) com pedido para que a votação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff seja suspensa e que todo o procedimento retorne à comissão especial para que seja anexado ao caso também o pedido de impeachment que tramita contra o vice-presidente da República Michel Temer. 

    O caso será analisado pelo ministro Marco Aurélio Mello, relator do caso. As decisões judiciais tomadas no fim de semana são monocráticas e devem, no futuro, serem submetidas ao plenário do STF. (Por Veja-OnLine)

    Equipamento israelense foi usado pela PF para extrair dados de celulares na Lava Jato

    Extrator de dados de telefone celular: aparelho usado pela Operação Lava Jato
    Extrator de dados de telefone celular: aparelho usado pela Operação Lava Jato Foto: Roberto Moreyra / Extra
    Listas de contatos, conversas pelo WhatsApp, informações das redes sociais e de e-mails, fotos e vídeos e dados de localização, além de buscas e sites visitados. Nada escapa do temido equipamento usado pelo Polícia Federal para extrair todos os dados de aparelhos celulares apreendidos na operação Lava Jato. Com ele, os investigadores fazem uma verdadeira limpa nos aparelhos, mesmo os bloqueados por senha ou criptografados. 

    O equipamento, chamado Ufed Touch, desenvolvido pela empresa israelense Cellebrite, foi um dos produtos que mais despertaram a curiosidade do público durante a Laad — Feira Internacional de Segurança Pública e Corporativa, que aconteceu no Rio de terça a quinta-feira da última semana.

    Até mesmo o conteúdo que foi apagado pelo usuário ou está na nuvem do aparelho é recuperado, o que aumenta o receio dos investigados. O equipamento detecta todos os rastros deixados. Com a geolocalização, por exemplo, é possível traçar as rotas feitas pelo usuário.

    Terremoto de magnitude 7,8 no Equador deixa 77 mortos e 588 feridos

    Um terremoto de magnitude 7,8 na escala Richter foi registrado na costa do Equador, em uma região próxima à cidade de Muisne, no noroeste do país, neste sábado (16). O governo reporta que há 77 mortos e 588 feridos por causa do tremor e decretou estado de emergência em seis províncias. O terremoto, o mais forte ocorrido no país desde 1979, foi registrado pelo Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla original). 

    "Até o momento a cifra de falecidos confirmados chega a 77 e existem cerca de 588 feridos", disse o vice-presidente, Jorge Glas em uma coletiva de imprensa. "Um abraço muito grande parar as famílias que perderam seus entes queridos." Glas também afirmou que 3.500 policiais e 10 mil membros das forças armadas foram mobilizados e US$ 300 milhões (mais de um R$ 1 bilhão) foram destinados para a emergência. 

    Globo quer evitar atritos com manifestantes na votação do impeachment

    A Globo fez uma série de orientações a seus contratados visando evitar comentários negativos a respeito de sua cobertura sobre a votação do impeachment de Dilma Rousseff. 

    Os profissionais foram avisados de que devem abrir o mesmo espaço para os manifestantes contra e os pró-governo, independente de quais protestos tenham mais adeptos. Segundo a coluna de Flávio Ricco, os jornalistas também foram advertidos para seguirem evitando roupas nas cores amarelo, verde, preto, vermelho e “azul tucano”. 

    Como sabido, muitos profissionais da imprensa são alvos de críticas nas redes sociais por conta da vestimenta. Há alguns dias, no “Programa do Jô”, a jornalista Cristiana Lôbo falou que não pode usar vermelho senão causa barulho entre os internautas.

    Bolsonaro diz que governo planeja ataque terrorista e culpará o Estado Islâmico

    Foto: Reprodução de InternetO deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) sugeriu que o governo federal está planejando um atentado terrorista para não sair do poder.

    Segundo ele disse durante discurso no Plenário da Câmara, neste sábado, o PT estaria usando como pretexto a ameaça de um integrante do Estado Islâmico para ocasionar um ataque e acusar o grupo terrorista. A veracidade da ameaça foi confirmada pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin) nesta semana.


    Bolsonaro disse que não acredita que o PT vai entregar o poder após uma singela "votação de impeachment". De acordo com ele, a situação atual é "muito mais grave que o pré-1964". *Por SRZD

    Acumulou! Mega-Sena pode pagar R$ 90 mi no próximo sorteio

    Nenhuma aposta acertou as seis dezenas do Concurso 1.809 da Mega-Sena, cujo sorteio foi realizado na noite deste sábado (16), em São Paulo. Assim, o prêmio principal acumulou e a loteria da Caixa Econômica Federal poderá pagar R$ 90 milhões na próxima quarta-feira (20). 

    Os números sorteados foram 09, 12, 23, 24, 46 e 54. Confira suas cartelas porque milhares de pessoas ganharam premiações secundárias acertando quatro ou cinco dezenas. Na Quina, 188 apostas levaram R$ 26.361,78, enquanto, na Quadra, 13.704 ganharam R$ 516,63