• Últimas Notícias

    segunda-feira, 4 de abril de 2016

    Shoppings abertos fecham quase metade das lojas

    Estadão Conteúdo – Uma nova categoria de shopping centers se espalhou pelo País nos últimos anos, com praças de alimentação vazias e tapumes no lugar de vitrines. São os shoppings “fantasmas”. Hoje, quase metade das lojas dos empreendimentos novos, inaugurados a partir de 2012, está fechada. Se considerados todos os 498 shoppings centers em operação, o número de unidades vagas chega a 12,2 mil. 

    Esses pontos comerciais ociosos somam uma área de 1,7 milhão de metros quadrados, o que equivale a 58 empreendimentos do tamanho do Pátio Higienópolis, em São Paulo, ou do Shopping da Gávea, no Rio.

    A parcela de lojas vagas nos shoppings brasileiros, revelada por um estudo feito pelo Ibope Inteligência em parceria com a Associação dos Lojistas de Shoppings (Alshop), atingiu neste ano níveis recordes e já faz empreendedores reduzirem o aluguel e até deixarem de cobrar a locação para segurar o lojista. Nos shoppings consolidados e abertos até 2012, a vacância é de 9,1%, o dobro da média histórica. 
    Nos shoppings novos, a ociosidade chega a 45%. A combinação de dois fatores gerou essa situação: o fim da década de ouro do varejo e a construção desenfreada de novos empreendimentos. “Mesmo se a economia não tivesse entrado em parafuso, nós teríamos shoppings com problema de vacância”, afirma.

    Quadrilha explode agência bancária em Pedro Avelino

    Com a força da explosão, a agência ficou destruída (Foto: Divulgação Polícia Militar).
    Foto cedida pela PM
    Esta semana começa com o registro de mais um assalto a banco no interior do RN. Na madrugada desta segunda-feira, 04 de abril, uma quadrilha fortemente armada explodiu os caixas de uma agência do Banco do Brasil na cidade de Pedro Avelino. O crime aconteceu por volta das 2h e os bandidos usaram explosivos para abrir o caixa.
    Com a força da explosão, a agência ficou destruída. Segundo informações da polícia, a quadrilha chegou ao banco em três carros e ainda não se sabe quanto dinheiro foi levado.
    A Polícia Militar (PM) realizou buscas pela região de Pedro Avelino à procura da quadrilha, mas o grupo não foi localizado. Omossoroense

    Joaquim Barbosa teria sonegado impostos em Miami

    O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa não teria pago um tipo de imposto sobre imóveis ao comprar um apartamento em Miami em 2012. As informações foram divulgadas pelo jornal "Miami Herald" e pelo UOL.

    Segundo a reportagem, o imóvel foi adquirido por US$ 335 mil e deveria ter recolhido cerca de US$ 2 mil em um imposto sobre a transferência de imóveis na Flórida, no sul dos EUA. O imposto sobre o valor do imóvel é de 7%.
    No entanto, a publicação apurou que o recolhimento do imposto não consta no sistema do Registro Público de Miami, segundo a consulta feita pelo "Miami Herald".
    Em 2012, período da compra, Barbosa era o relator do processo do mensalão no Supremo. O então ministro teria usado uma empresa criada pela Mossack Fonseca, chamada Assas JB1 Corp., para fazer o negócio.