• Últimas Notícias

    sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

    Polícia pede prisão de viúva e PM e confirma morte de embaixador grego


    Resultado de imagem para Françoise Amiridis, mulher do embaixador da Grécia no Brasil, Kyriakos Amiridis
    A mulher do embaixador grego, Françoise Amiridis, chega para prestar depoimento na Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense - Fabiano Rocha / Agência O Globo
    A polícia Civil do Rio confirmou nesta sexta-feira (30) que o corpo encontrado em um carro carbonizado é do embaixador da Grécia no Brasil, Kyriakos Amiridis. A informação foi dada com exclusividade no RJTV, pela repórter Bette Lucchese, com produção de Márcia Brasil.

    Resultado de imagem para Françoise Amiridis, mulher do embaixador da Grécia no Brasil, Kyriakos AmiridisOs investigadores pediram à Justiça a prisão de quatro pessoas que teriam planejado e matado o diplomata. Entre elas, a embaixatriz Françoise Amiridis, viúva do diplomata, e o policial militar Sérgio Gomes Moreira Filho, que confessou o crime. Os dois são amantes, de acordo com a polícia. A principal hipótese é de crime passional.

    Ainda de acordo com a investigação, o embaixador foi morto dentro da própria casa e, logo depois, o PM retirou o corpo usando o carro que tinha sido alugado pelo embaixador. Os outros dois suspeitos de envolvimento no crime não tiveram o nome divulgado.

    A Justiça do Rio informou que recebeu o pedido de prisão, que está sendo analisado.

    Françoise comunicou na quarta-feira (28) o desaparecimento de Amiridis, de 59 anos. Segundo ela, ele saiu de casa Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, na noite de segunda-feira (26), em um carro alugado sem dizer onde ia. Os dois viviam juntos há 15 anos e têm uma filha de 10 anos.

    As informações do Portal G1RJ

    Um comentário:

    1. Infelizmente mais um crime hediondo, brutal e de uma banalização a vida sem precedentes. De um lado uma mulher, brasileira, provavelmente de origem humilde financeiramente, que se casa com um homem estrangeiro, bem sucedido que lhe proporcionou qualidade de vida diferenciada e com certeza desejada por muitas mulheres pobres deste país, um bom casamento. E agora? Sem marido, sem amante, sem a filha, sem o título que ostentava de embaixatriz. Quanta insanidade e falta de Deus em sua vida. Que Deus tenha grande misericórdia dessa mulher e possa confortar os corações de sua filha, que ficou sem pai e sem mãe, além dos parentes deste homem que promoveu uma vida mais digna a esposa, que o traiu covardemente.

      ResponderExcluir

    ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

    IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.