• Últimas Notícias

    quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

    MPRN cria força-tarefa para apurar crime organizado em São José de Campestre

    O Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte, por meio da Portaria nº 2780/2016 – PGJ, criou Força-Tarefa com a finalidade de investigar crimes contra a Administração Pública praticados na prefeitura do Município de São José do Campestre entre os anos de 2010 e 2012.

    A equipe é formada por sete Promotores de Justiça e foi criada como decorrência da deflagração da Operação Demodé, na qual são apurados os crimes de peculato, fraude à licitação, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

    Também será apurado pela Força-Tarefa o arrombamento da Promotoria ocorrido no dia posterior à deflagração da Operação, fato de extrema gravidade, que representa afronta direta ao Estado e à instituição Ministério Público.

    4 comentários:

    1. Essa força tarefa tem quer ser estendida à Câmara Municipal, por que, em 2009/2010/2010/2011/2012/2013/2014/2015, os ex-presidentes respondem processos por desvio de dinheiro do povo de Campestre!

      ResponderExcluir
    2. Chegou o momento dos Promotores de combate a corrupção, apurar a origem da riqueza do vereador Jailson!

      ResponderExcluir
    3. Se os Promotores de combate a corrupção abrirem a caixa preta da Câmara Municipal, vai muita gente presa!

      ResponderExcluir
    4. É por isso que essa pobre cidade não sai do canto! também, tem passado muitos corruptos pela prefeitura!

      ResponderExcluir

    ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

    IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.