quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Tal pai, tal filho: Zeca Dirceu do PT é investigado por corrupção e lavagem de dinheiro no âmbito da Lava Jato

zeca
Filho do ex-ministro José Dirceu, o deputado federal Zeca Dirceu (PT-PR), acaba de ser atingido pelas investigações da Operação Lava-Jato. Ele será investigado por suspeita de dos crimes de corrupção passiva, tráfico de influência e lavagem de dinheiro. O processo corre em segredo de Justiça e será conduzido pela Polícia Federal em Brasília. A inquérito foi instaurado após decisão do ministro Teori Zavascki, relator dos processos do petrolão no Supremo Tribunal Federal.

Para os investigadores, José Dirceu e seus aliados receberam propinas da Hope Recursos Humanos. O valor se refere aos contratos estabelecidos com a Petrobras, e rendiam 1,5% para o bando. Parte do dinheiro desviado teria sido destinado à campanha de Zeca Dirceu à Câmara em 2010. Entre os doadores de Zeca está Raul Andres Ortuzar Ramirez, diretor da Hope Recursos Humanos. Para a Procuradoria Geral da República, os R$ 10.000 doados por Raul foram descontados da propina de Dirceu pai.

As suspeitas ficam ainda mais fortes por conta de documentos encontrados durante as buscas e apreensões realizadas nos escritórios da empresa Hope Recursos Humanos, no Rio de Janeiro e em São Paulo. Os papeis indicam que “doações eleitorais para a campanha de José Carlos Becker de Oliveira e Silva (o deputado Zeca Dirceu) seriam abatidos de outros recursos direcionados aos “pixulecos” do esquema criminoso operado pelo Partido dos Trabalhadores na Petrobras. (Por Veja)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.