terça-feira, 22 de novembro de 2016

Homem é preso por ameaçar explodir carro-bomba em procissão na cidade de Macaíba

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte prendeu na manhã desta terça-feira (22) um comerciante suspeito de ameaçar construir um carro-bomba para explodi-lo durante a procissão da padroeira de Macaíba, município da Grande Natal

O evento, que encerra a programação de homenagens à Nossa Senhora da Conceição, está previsto para o dia 8 de dezembro. Assustado, o padre da cidade avisou a polícia, que conseguiu um mandado de prisão que enquadra o homem na nova Lei Antiterrorismo.

Lei Antiterrorismo
Sancionada em março deste ano, a nova Lei Antiterrorismo considera ato de terrorismo “usar ou ameaçar usar, transportar, guardar, portar ou trazer consigo explosivos, gases tóxicos, venenos, conteúdos biológicos, químicos, nucleares ou outros meios capazes de causar danos ou promover destruição em massa”. E classifica como atos de terror “incendiar, depredar, saquear, destruir ou explodir meios de transporte ou qualquer bem público ou privado”. Também prevê as ações de "interferir, sabotar ou danificar sistemas de informática ou bancos de dados". A nova lei ainda definiu terrorismo como “a prática de atos por razões de xenofobia, discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia ou religião, com a finalidade de provocar terror social ou generalizado, expondo a perigo pessoa, patrimônio, a paz pública ou a incolumidade pública”. A pena varia de 12 a 30 anos de prisão em regime fechado.


Portal G1/RN


Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.