quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Enem 2016: saiba quais locais de prova tiveram aplicação cancelada no RN

Por Agência Brasil
O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), divulgou hoje (1°) a lista dos 304 locais em que a aplicação da prova foi cancelada, em função do movimento de ocupações das escolas. Candidatos inscritos nesses locais não farão a prova neste final de semana (5 e 6 de novembro). Para este grupo de 191.494 estudantes, o exame será reaplicado nos dias 3 e 4 de dezembro.
Os estados do Paraná, com 74 ocupações, e Minas Gerais, com 59, têm o maior número de locais de provas ocupados. As ocupações ocorrem em diversos estados do país. Estudantes do ensino médio, superior e educação profissional têm buscado pressionar o governo por meio do movimento. Os alunos são contra a proposta de emenda à Constituição (PEC) que limita os gastos do governo federal pelos próximos 20 anos, a chamada PEC do Teto. Eles também criticam a reforma do ensino médio, proposta pela Medida Provisória (MP) 746/2016, enviada ao Congresso. Confira a lista.
Rio Grande do Norte
Caicó
UFRN CAMPUS DE CAICÓ – PRÉDIO: AUDITÓRIO – PRÉDIO: BLOCO A – PRÉDIO: BLOCO B – PRÉDIO: BLOCO D

Macau
IFRN – INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA – PRÉDIO: BLOCO A – PRÉDIO: BLOCO B
Natal
EE DES FLORIANO CAVALCANTI – PRÉDIO: BLOCO A – PRÉDIO: BLOCO B – PRÉDIO: BLOCO C – PRÉDIO: BLOCO D
EE PROF ANÍSIO TEIXEIRA – PRÉDIO: BLOCO A – PRÉDIO: BLOCO B – PRÉDIO: BLOCO C

IFRN – CAMPUS ZONA NORTE – PRÉDIO: BLOCO A – PRÉDIO: BLOCO B

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.