• Últimas Notícias

    quarta-feira, 3 de agosto de 2016

    Número de presos suspeitos de envolvimento em atos de vandalismo no RN chega a 82 em cinco dias

    seguranca
    As forças policiais do Rio Grande do Norte continuam o trabalho ostensivo em todo o estado para reprimir os atos criminosos que foram iniciados na última sexta-feira (29), em resposta à instalação do bloqueador de chamadas no Presídio de Parnamirim (PEP). Na noite desta terça-feira (2), a Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) detalhou, durante coletiva de imprensa, no auditório da Escola de Governo, em Natal, a detenção de mais 10 suspeitos, realizadas nesta manhã e tarde. Todos os detidos possuem envolvimento em atos de vandalismo no RN. Com o resultado, o número de suspeitos detidos chega a 82.

    No total, foram notificadas 81 ocorrências sendo 47 incêndios, 20 tentativas de incêndios, sete disparos contra prédios públicos e proximidades, quatro envolvendo artefatos explosivos e três depredações. Os veículos incendiados (ônibus e microônibus) são 28. Foi acrescentado ao boletim um ato contra transporte público em Pendências.

    As ocorrências foram registradas em 30 cidades: Natal, Parnamirim, Macaíba, São José de Mipibu, Caicó, Currais Novos, Caiçara do Norte, Santa Cruz, Mossoró, João Câmara, Jardim de Piranhas, Assu, Tangará, São Gonçalo do Amarante, Touros, Maxaranguape, São Paulo do Potengi, Goianinha, Florânia, São José de Campestre, Canguaretama, Cruzeta, São Vicente, Tenente Laurentino, Jardim do Seridó, Pedro Avelino, Montanhas, Lagoa Nova, São Tomé e Pendências.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

    IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.