Ultimas Noticias

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Polícia Civil prende suspeitos que fraudavam DPVAT em Mossoró

A Delegacia Especializada em Fraudes e Defraudações (DEFD) de Mossoró deflagrou, na manhã desta quarta-feira (08), a Operação Bactriano e prendeu três homens que são suspeitos de integrarem uma associação criminosa que fraudava documentos para o recebimento do Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT). O nome da Operação é uma alusão ao nome científico de um tipo de camelo, nativo da Ásia. Como o camelo transportava cargas, ele foi o primeiro animal a ser segurado.

Durante a Operação foram presos José Gideon Alves Bezerra, 35 anos; Francisco Jorge Maniçoba Maia, 29 anos e Francisco Erivandir Lopes Barros, 36 anos. Os três são investigados por formação de quadrilha, estelionato, uso de documento e corrupção.

A Operação, que contou com apoio de policiais civis da 2ª Delegacia Regional de Polícia Civil (DRPC) de Mossoró, da 7ª DRPC de Patu e da 8ª DRPC de Alexandria, teve o objetivo de cumprir 18 mandados judiciais, sendo três de prisão temporária, 11 mandados de busca e apreensão, quatro de interdição de estabelecimentos e um mandado cautelar de interdição temporária de direitos. Os mandados foram expedidos pelos Juízes titulares da 2ª e 3ª Vara Criminal de Mossoró.

Durante a ação policial, foram interditadas, por tempo indeterminado, quatro corretoras: uma da Balbinos Assessoria DPVAT, duas da Confiança Consultoria DPVAT e uma da Singular Corretora DPVAT.

Com informações SESED

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.