• Últimas Notícias

    terça-feira, 17 de maio de 2016

    Colunista é suspenso por 7 dias após nota sobre Marcela Temer

    O colunista Gilberto Amaral, do Jornal de Brasília, será suspenso por sete dias após a publicação de uma nota que viralizou na internet nesta segunda-feira (16). 

    No texto, com título, "Feministas", o jornalista fez comentário que relacionava a presença feminina nos ministérios do govenro interino de Michel Temer à beleza da primeira-dama, Marcela Temer.
    "Várias críticas foram feitas ao governo do presidente Temer pela falta de uma mulher à frente de um ministério. Por si só a beleza de sua mulher, Marcela, como primeira-dama do país, já representa muito bem o charme e elegância da mulher brasileira", dizia o texto.
    Uma foto do artigo de jornal foi divulgada em páginas feministas no Facebook, como Feminismo Sem Demagogia - Original e Empodere Duas Mulheres. A imagem teve mais mais de 16 mil compartilhamentos e muitas críticas. Após a reação negativa, o jornal divulgou nota em nome das jornalistas da redação e anunciou a suspensão de sete dias do colunista.
    Confira a nota completa abaixo

    Foi uma vergonha. Nenhuma palavra de desculpa pode minimizar a intensidade com que uma nota publicada hoje pelo Jornal de Brasília afetou cada uma das mulheres do nosso Brasil. Aqui lidamos com palavras que podem ter a mesma força que uma imagem exibida na televisão. Nós vimos isso. Sentimos isso.
    Eu sei disso. Vivo isso. Ninguém liga se o trabalho é feito sem maquiagem, com o cabelo bagunçado ou de tênis. Ou não deveriam ligar. O que deve importar é o trabalho, a competência, o que é publicado diariamente nas linhas do impresso que persiste, apesar dos golpes das diversas crises. E o que foi publicado me envergonhou como mulher, como profissional, como brasileira.
    Escrevo aqui em primeira pessoa para demonstrar, em nome das mulheres da redação, a indignação, a revolta e a tristeza com um pensamento misógino que saiu no próprio veículo em que trabalho e que escancarou falhas. Falhas de conceituação, de responsabilidade e de empatia. Jamais deveria ter sido publicado.

    A vergonha foi tanta que, por momentos, ficamos sem reação. O erro estava claro e estampado na página 14 da edição impressa desta segunda-feira, 16 de maio, que logo espalhou indignação pelas redes sociais - local mais que apropriado e democrático para confirmar o pecado. Fomos bombardeados e concordamos com quase todos os questionamentos. Acho que, ao fim do dia, teremos várias lições.
    *Com informações Notícias ao Minuto

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

    IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.