Ultimas Noticias

terça-feira, 12 de abril de 2016

Google e Microsoft estão investindo na construção de cérebros artificiais

CérebroA inteligência artificial tem evoluído muito nos últimos anos. Assistentes virtuais em smartphones, direção autônoma em veículos, tradução instantânea, entre outros, são alguns dos exemplos de como a inteligência artificial está cada vez mais presente ao nosso redor. É por meio dela que empresas como Google e Microsoft estão desenvolvendo redes neurais, que imitam o cérebro humano e permite que as máquinas aprendam coisas de maneira independente. 

As companhias estão utilizando as redes neurais para fazer coisas impressionantes. A Microsoft, por exemplo, já introduziu tal tecnologia para que a tradução em tempo real do Skype seja aprimorada a cada conversão de idioma. O Google também já demonstrou como as redes neurais podem ser utilizadas. 


Um sistema elaborado pela empresa foi capaz de aprender o jogo de tabuleiro chinês Go e depois derrotar um dos maiores campeões. Segundo Pedro Domingos, cientista da computação na Universidade de Washington, as redes neurais são parte de uma revolução de inteligência artificial que é tão importante quanto a invenção da própria internet.  

Com as redes neurais, a inteligência artificial pode aprender por meio do acúmulo de experiências, sem que um programador tenha que escrever códigos para mostrar como um software deve se comportar. "Um desses neurônios artificiais é como um neurônio real, quase como um avião é um pássaro. Em certo nível de detalhe, eles são muito diferentes, mas o ponto importante é que eles fazem o mesmo trabalho, ambos voam", diz Domingos. "Da mesma forma, uma rede neural e um cérebro são diferentes, mas eles fazem o mesmo trabalho, que é aprender com a experiência." 

Além de dirigir carros, o Google está utilizando as redes neurais para criar pinturas eletrônicas surreais. A Microsoft, em parceria com outras instituições já mostrou como isso é possível. Por meio da inteligência artificial e de uma impressora 3D, foi criado uma obra de arte com estilo e características similares ao do famoso pintor holandês Rembrandt. As redes neurais da Microsoft também já conseguem reconhecer uma imagem melhor do que um ser humano. 

O futuro das redes neurais é tão promissor que Eric Schmidt, presidente da Alphabet, afirmou que os cérebros artificiais estarão por trás de tecnologias significativas nos próximos cinco anos.  

Via Business Insider - Por http://canaltech.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.