• Últimas Notícias

    terça-feira, 29 de março de 2016

    Filhos poderão processar pais por publicação de fotos na web no futuro

    No futuro, os pais poderão ser processados pelos próprios filhos por terem fotos divulgadas na internet e em redes sociais quando eram pequenos, de acordo com o especialista em redes sociais e identidade digital Éric Delcroix, revela a BBC.

    "Publicar fotos de menores na internet não é algo sem riscos", disse o pesquisador. Delcroix refere-se a imagens nos quais as crianças estejam em situações embaraçosas, por exemplo, que podem ser usadas para bullying por colegas inclusive na vida adulta.
    "A lei vai evoluir nos próximos anos. Filhos poderão processar seus pais alegando que eles não tinham o direito de publicar imagens que podem causar constrangimento", diz o co-autor do livro "As redes sociais são nossas amigas?" (em tradução livre).

    "Se os filhos avaliarem que os pais cometeram violação da vida privada, eles poderão também exigir o pagamento de indenizações", pondera o especialista.
    Atualmente na França, bem como em outros países, os pais são os detentores dos direitos autorais das fotografias de menores de idade, bem como a autorização e a divulgação das imagens.
    "A jurisprudência evolui em função de mudanças de mentalidade e da sociedade. O problema virá à tona quando as crianças crescerem e tiverem consciência do impacto das imagens que foram divulgadas delas na internet", finaliza.

    Outro grande perigo da divulgação de fotos é a atuação de pedófilos, aponta Delcroix. (Notícias ao Minuto)

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

    IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.