Ultimas Noticias

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Operação Candeeiro: Réu diz que o deputado estadual Ricardo Motta (PROS) ficava com 60% de dinheiro desviado do Idema

Por G1 RN
Gutson Reinaldo prestou depoimento na manhã desta segunda-feira (22) (Foto: Fred Carvalho/ G1)
Foto: Fred Carvalho/G1
O ex-diretor administrativo do Idema, Gutson Johnson Giovany Reinaldo, afirmou que parte do dinheiro desviado do órgão era repassado para o então ex-presidente da Assembleia Legislativa e atual deputado estadual Ricardo Motta (PROS). Em depoimento prestado na tarde desta segunda-feira (22), Gutson confessou que participou do esquema fraudulento e que ficava com 20% do dinheiro desviado. Segundo ele, 60% da verba fraudada ficava com o deputado e os outros 20% era rateado entre dois ou três dos réus do processo.

Em nota, Ricardo Motta nega as acusações. Ele diz que nada do que foi dito é verdade e que tomará as medidas cabíveis. "Não fui responsável por sua indicação, nomeação, tampouco pelos seus atos e jamais aceitarei a calúnia cometida contra a minha pessoa. (...) Estive, estou e estarei à disposição da Justiça. Em sete mandatos de deputado estadual jamais foi encontrada qualquer irregularidade em minha vida pública", afirmou.


Gutson Reinaldo disse que foi nomeado para o Idema no início de 2011. Segundo ele, ainda neste ano foi procurado por Ricardo Motta. "Ele me procurou e pediu dinheiro. Disse que estava com dívidas por causa das eleições de 2010, que precisava de mais dinheiro para as eleições de 2012e que não tinha mais como tirar da Assembleia Legislativa. Diante disso, eu fiz a ponte entre esse agente político e as pessoas do Idema que sabiam como poderíamos desviar verba", falou Gutson.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.