Ultimas Noticias

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Nota do presidente da Câmara de Caicó sobre impasse com executivo

Sobre os últimos acontecimentos que envolve o impasse entre a Câmara Municipal de Caicó e a Prefeitura Municipal em que a procuradoria jurídica busca resgatar a nossa autonomia perante o executivo, é o mínimo que podemos fazer.
Não vou entrar em polêmica sobre esse assunto, principalmente diante do caos administrativo em que vivemos que requer todas as atenções para tentar sensibilizar o município a tomar providências para sanar problemas que vem se tornando corriqueiros, como ruas esburacadas, saúde capengando, lixo tomando conta da cidade, pontos turísticos como Ilha de Sant’Ana, Castelo de Engady e Teatro interditados.
São muitos os problemas a serem enfrentados, e se faz necessário equilíbrio e sabedoria para vencer tantos desafios e que picuinhas políticas não se sobreponham aos grandes problemas enfrentados por nossa cidade.
Provocações e discussões, muitas vezes sem produtividade, só favorece aos que não fazem nada, que se sustentam de acontecimentos vazios para emular as falhas e desmandos, buscando através do acirramento do debate promoção pessoal e administrativa.

Desde o principio, o legislativo delegou o nosso procurador jurídico, Sildilon Maia, para que intermediasse para a resolutividade do impasse gerado pelo não repasse, por parte do executivo, a integralidade dos recursos constitucionais ao legislativo.­­­
Por Assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.