• Últimas Notícias

    domingo, 10 de janeiro de 2016

    Empresa de Vigilância GARRA atrasa salários e vigilantes anunciam greve, garante o SINDSEGUR

    Na ocasião a direção do sindicato discutiu junto com os trabalhadores um plano de lutas e encaminhou a votação da greve que foi aprovada por unanimidade.

    O coordenador geral do SINDSEGUR, Francisco Benedito (Bené), explica que “o objetivo da paralisação é para que a empresa deixe de ser irresponsável e pague os salários dos trabalhadores”. Por isso, a partir desta segunda-feira, dia 11, serão paralisados os postos de vigilância dos hospitais Walfredo Gurgel, João Machado, Giselda Trigueiro e Santa Catarina. Além das demais unidades de saúde ligadas à Secretaria Estadual de Saúde em Natal e interior do estado. Na próxima quinta (14) também serão paralisados os postos de vigilância das maternidades Januário Cicco (Natal) e Anna Bezerra (Santa Cruz), bem como no hospital Onofre Lopes.

    Bené afirma que “agora é paralisação e, no prazo de 48 horas, começa a greve de forma firme e forte enquanto a Garra Vigilância não cumprir todos os seus compromissos com os vigilantes e pagar os salários referentes ao mês de dezembro e 13º, além de férias atrasadas. Então, a gente pede a cada companheiro que se organize, porque essa empresa não tem compromisso com os trabalhadores, por isso o sindicato junto com a categoria vai dar a resposta que é uma grande greve”. Ele denuncia que foram esgotadas as negociações porque a empresa não tem diálogo com a categoria, garante o sindicato.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

    IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.