Ultimas Noticias

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Do Brasil, zika se espalha por mais de 20 países e deixa o mundo em alerta

A proliferação do zika vírus pelo mundo já é uma realidade que tem deixado em estado de alerta as principais autoridades sanitárias do planeta, como a OMS (Organização Mundial de Saúde) e a Opas (Organização Pan-Americana da Saúde). O assunto tem sido manchete nos principais jornais do mundo. 
Com base no Brasil, a doença está se espalhando para outras regiões tropicais e sub-tropicais propícias para o desenvolvimento do mosquito Aedes aegypti, vetor da zika, da chikungunya e da dengue. Nestes países, a maior parte da população não tem imunidade ao vírus, o que contribui ainda mais para a epidemia. 
A tendência, segundo especialistas, é que tal epidemia continue se alastrando e se torne endêmica (recorrente em períodos do ano) em alguns países como o Brasil e da América Latina.

A maior preocupação em relação ao zika é o fato de a doença estar relacionada à má-formação de bebês, que podem nascer com microcefalia por causa do contato do vírus com o feto. 
Não se sabe a exata atuação do zika no corpo humano e em que momento ocorre a infecção do feto, mas, tanto o governos, como o brasileiro, quanto a OMS confirmaram a relação entre a microcefalia e o zika.
A Opas, representante da OMS para a América Latina, até fez a recomendação para que as gestantes sejam "especialmente cuidadosas" antes de viagens para regiões afetadas pelo vírus e consultem um médico para receber as devidas orientações.
No Brasil são pelo menos 3.893 os casos de bebês que nasceram com a má-formação, segundo o Ministério da Saúde. O zika já é encontrado em 21 países da América Latina. E já está se multiplicando pela costa leste e região central dos Estados Unidos. 

Os únicos países dessas regiões que estão imunes ao vírus são o Chile e o Canadá, onde não há a presença de Aedes, por causa do inverno prolongado e das baixas temperaturas. *Com informações R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.