• Últimas Notícias

    sexta-feira, 17 de julho de 2015

    Atriz que tentou entrar no Brasil sem declarar produto se revolta: "país de merda"

    Resultado de imagem para atriz Thaila AyalaA atriz Thaila Ayala não gostou de ser parada na Receita Federal, ao desembarcar no Brasil, pois teve que pagar uma taxa pelo seu computador, que equivalia ao valor do produto. No Snapchat, aplicativo em que as postagens ficam disponíveis durante 24 horas após a publicação, ela publicou um ‘desabafo’.

    “Parabéns Brasil. Parabéns você que mora nesse país de merda, é parada na Receita Federal e tem que pagar pela segunda vez seu computador! Você chega já desesperada para ir embora porque é um país de muita injustiça! Simplesmente somos assaltados diariamente!”, disse.

    A artista se posicionou novamente para responder as críticas de seus fãs por ter xingado o Brasil. “Quando eu falo país de merda, é porque a gente está na merda. Isso é real, não é algo da minha cabeça, está no nosso cotidiano, todo mundo sabe isso. O mundo, aliás, sabe disso. É a maior história de corrupção! Quem paga essa conta é a gente, isso é muito revoltante!”, completou. Pragmatismo Político

    ProUni 2015/2: prazo de inscrições na lista de espera começa hoje (17)

    Resultado de imagem para Começa hoje prazo para participar da lista de espera do ProUniEstudantes que não foram selecionados nas chamadas regulares do Programa Universidade para Todos (ProUni) ou os pré-selecionados para os cursos que não formaram turmas podem se inscrever na lista de espera de hoje (17) até a próxima segunda-feira (20) no site do programa

    De acordo com o calendário do ProUni, a relação dos candidatos participantes da Lista de Espera será divulgada em 23 de julho. Os que forem classificados deverão se apresentar nas instituições de ensino do dia 24 ao 27 para comprovar as informações repassadas no momento da inscrição. 

    Na ocasião, eles deverão apresentar documentos de identificação, comprovantes de residência, de rendimento e de ensino médio, dentre outros. No caso de separação, divórcio, óbito dos pais, pagamento de pensão alimentícia e/ou deficiência, comprovantes também deverão ser apresentados. 

    O mesmo ocorre com Professores da Educação Básica na rede pública. Confira os documentos exigidosclique aqui

    Economia: Governo federal suspende verbas do 'Minha Casa' das famílias mais pobres

    Resultado de imagem para Governo suspende verbas do ‘Minha Casa’ das famílias mais pobresO governo federal suspendeu novas contratações da faixa 1 do programa habitacional Minha Casa Minha Vida, a que contempla as famílias mais pobres, que ganham até R$ 1,6 mil por mês. Quase 4 milhões de famílias precisam de moradia no Brasil.

    No primeiro semestre deste ano, o governo contratou 202.064 mil unidades do programa de habitação popular, uma das principais vitrines da presidente Dilma Rousseff. Apenas 3,66% dessas casas foram destinadas às famílias da faixa 1. As contratações para esse público só ocorreram no início do ano e estavam relacionadas a contratos acertados em 2014, mas que ficaram para 2015. Na prática, o programa de habitação popular deixou de contratar moradias para o público que mais precisa dele.
    A orientação dada pelo governo é não fechar mais contratos para essa faixa inicial do Minha Casa, enquanto não colocar em dia os pagamentos atrasados das obras.

    A grande maioria das moradias que foram contratadas no primeiro semestre deste ano será construída para abrigar famílias que ganham acima de R$ 1,6 mil, até o teto de R$ 5 mil por mês. Elas participam das faixas 2 e 3 do programa. Estadão Conteúdo

    Eduardo Cunha deve romper com o governo nesta sexta-feira

    Eduardo Cunha deve romper com o governo nesta sexta-feira Laycer Tomaz/Câmara dos Deputados,divulgação
    Foto: Laycer Tomaz / Câmara dos Deputados,divulgação
    O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), deve anunciar seu rompimento com o governo nesta sexta-feira. As informações são do jornal Folha de S. Paulo. Acusado pelo lobista Júlio Camargo de ter recebido R$ 5 milhões de propina, Cunha atribui ao Palácio do Planalto uma articulação para envolvê-lo na Lava-Jato. 

    — É tudo vingança do governo. Parece que o Executivo quer jogar sua crise no Congresso — disse cunha ao jornal. Após a divulgação da notícia, na quinta-feira, ele teria conversado com o vice-presidente e articulador político do governo, Michel Temer (PMDB-SP) e com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) para comunicar que iria defender o rompimento com o governo. 

    Em nota, ele chamou o lobista de mentiroso: "Desminto com veemência as mentiras do delator e o desafio a prová-las." Cunha disse, ainda, considerar "muito estranho" que a denúncia tenha ocorrido às vésperas da eleição do procurador-geral da República e de um pronunciamento seu em rede nacional (ele fará um balanço legislativo nesta sexta-feira em cadeia nacional de rádio e televisão). 

    Para o presidente da Câmara, Camargo teria mentido em seu depoimento por "pressão dos investigadores", a mando do governo Dilma. Peemedebistas acreditam, ainda, que o Planalto tentará envolver Temer no escândalo para inviabilizar uma eventual sucessão da presidente pelo vice em caso de impeachment. 

    Ainda segundo o jornal Folha de S. Paulo, Cunha teria dito, nos bastidores, que ele pode se "ferrar", mas o governo vai junto. Sua retaliação deve começar com a instalação de CPIs incômodas ao governo, como a do BNDEs e dos fundos de pensão.