• Últimas Notícias

    quarta-feira, 3 de junho de 2015

    População carcerária do Brasil cresce 74% em sete anos

    A população prisional no Brasil cresceu 74% entre 2005 e 2012. Em 2005, o número absoluto de presos no país era 296.919. Sete anos depois, passou para 515.482 presos. A população prisional masculina cresceu 70%, enquanto a população feminina cresceu 146% no mesmo período. Em 2012, aproximadamente um terço da população prisional brasileira estavam encarceradas em São Paulo. Os dados estão no estudo Mapa do Encarceramento: os Jovens do Brasil, divulgado hoje (3) pela Secretaria-Geral da Presidência da República.

    O levantamento foi feito pela pesquisadora Jacqueline Sinhoretto com base nos dados Sistema Integrado de Informações Penitenciárias (InfoPen), do Ministério da Justiça. Segundo o estudo, o crescimento foi impulsionado pela prisão de jovens, negros e mulheres.O relatório aponta que 13 estados tiveram crescimento acima da marca nacional. Em Minas Gerais Minas, segundo estado em população encarcerada, com 45.540 presos em 2012, houve crescimento de 624% no número de presos. 

    Conflito: Vereador denuncia orquestração de gente da Fecam/RN contra criação da Uvern

    Genivan Vale
    A intenção de vereadores de todo o estado de criar mais uma entidade representativa, no caso a União dos Vereadores do Estado do RN (Uvern), cuja assembleia de fundação está prevista para sábado (06), na cidade de Jucurutu, está enfrentando resistência de lideranças ligadas à Federação das Câmaras Municipais do RN (Fecam/RN).

    A oposição à Uvern foi revelada pelo vereador mossoroense Genivan Vale (PROS), em entrevista ao Jornal da Cidadania, da rádio FM 98,7, em Mossoró.

    Genivan Vale chegou a afirmar, sem meias palavras, que existem pessoas da Fecam/RN, cujo presidente é o também vereador mossoroense Jório Nogueira (PSD), presidente do Legislativo municipal, oferecendo até dinheiro para alguns vereadores desistirem de criar a Uvern. *Por Blog Pauta Aberta

    Bandidos arrombam caixa eletrônico no Banco do Brasil da Afonso Pena, Natal

    (Foto: Alberto Leandro/Portal No Ar)
    (Foto: Alberto Leandro/Portal No Ar)
    Uma agência do Banco do Brasil da Avenida Afonso Pena, no bairro de Tirol, foi invadida por um grupo de assaltantes na madrugada desta quarta-feira (3). De acordo com a Polícia Militar, os bandidos tentaram arrombar um dos caixas eletrônicos, porém ainda não se sabe se foi levado algum dinheiro.

    Os policiais estiveram no local e conversaram com a segurança privada do banco para pegar informações sobre a ação e conferir as imagens das câmeras de segurança. O caixa quebrado foi isolado pela Polícia Militar e o atendimento continuava normalmente, apesar de alguns curiosos tirando foto e rodeando o local para saber o que aconteceu.

    Informações iniciais contam que um grupo arrombou as trancas de uma das portas da unidade. A polícia suspeita que eles tenham usado um maçarico para tentar arrombar o caixa eletrônico, por causa do forte odor de queimado. *Com informações e Foto Portal No Ar

    Após foto intima vazar na internet, vocalista do Psirico assume ser gay

    Márcio Victor, vocalista do grupo Psirico, sem dúvidas é um dos cantores nacionais de maior sucesso atualmente. Muita gente acreditava que ele era heterossexual, até pelo fato do teor lírico de suas músicas darem a entender isso, mas após uma controversa foto íntima sua ter vazado na internet, o cantor revelou ser homossexual.

    Ao que se consta um suposto "amigo" do cantor que foi até sua casa e o fotografou recebendo sexo oral de um rapaz. 

    Não negando o fato ou tentando transformar isso em uma bissexualidade, tomando conhecimento do vazamento da imagem, Psirico usou sua conta do Instagram apara revelar a sua homossexualidade, mas essa postagem posteriormente foi apagada.

    Você pode ver a imagem clicando aqui. Mas lembre-se que contém cenas de teor sexual e não é indicado para menores de 18 anos de idade.


    *Com informações ContemPop

    Fóssil de pássaro de 115 milhões de anos é descoberto no Ceará

    Pesquisadores descobriram, no Nordeste do Brasil, um fóssil de pássaro excepcionalmente completo do período Cretáceo Inferior. A ave foi encontrada em uma rocha de 115 milhões de anos. Trata-se de um dos fósseis de pássaro mais antigos na América do Sul.
    O espécime, encontrado na região da Chapada do Araripe, no Ceará, tem o tamanho de um beija-flor. O fóssil ainda conserva grandes penas na cauda, que ainda apresentam traços das cores originais, e plumas ao longo do corpo. Os autores sugerem que as longas penas tinham função sexual ou de reconhecimento de espécie, e não estavam relacionadas ao equilíbrio ou ao voo.
    "Apesar de ser um pássaro jovem e pequeno, esse novo fóssil é uma descoberta muito importante para a compreensão da evolução dos pássaros no paleocontinente de Gondwana. Este fóssil é uma verdadeira jóia da paleontologia brasileira", diz o pesquisador Ismar de Souza Carvalho, diretor do Instituto de Geociências da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e um dos autores da pesquisa, que foi publicada nesta terça-feira (2) na revista "Nature Communications"
    Os pesquisadores observam que, apesar da juventude do pássaro, a estruturas de suas penas são parecidas com as dos pássaros adultos modernos.
    A maioria dos fósseis de pássaros do período Cretáceo já descobertos até hoje, segundo os pesquisadores, foram encontrados no nordeste da China.

    Foi a partir deles que se obteve o conhecimento sobre como evoluiram as penas dos pássaros. Agora, com o novo fóssil brasileiro, o conhecimento sobre a estrutura e função das penas pode ser ampliado. Portal G1