Ultimas Noticias

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Secretaria de Saúde do RN define protocolo de microcefalia por áreas

Devido à complexidade do caso e ao fato de não se ter ainda um estudo aprofundado que defina a origem do problema, se está cientificamente comprovada a sua ligação com o Zyka vírus ou não, a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) está definindo o protocolo relativo à microcefalia por áreas, para traçar o fluxo a ser seguido pelas gestantes e pelos bebês nascidos com microcefalia. Após a definição do Hospital Onofre Lopes (HUOL) como hospital de referência, as ações  para a Vigilância, Endemias, Atenção Básica e Laboratório, entre outras, estão sendo detalhadas a seguir.

Mesmo com as definições em curso, o protocolo poderá ser modificado à medida que novas situações forem surgindo. A informação é do secretário Ricardo Lagreca, após reunião com os representantes das principais entidades de saúde pública do Estado, na tarde desta segunda-feira (23), na sede da Sesap. “A microcefalia não segue uma lógica espacial, privilegiou todas as regiões do nosso Estado. O protocolo não está totalmente definido devido à complexidade e ao inusitado, o que é absolutamente normal em situações como esta. Na reunião que nós secretários tivemos (na última sexta-feira, 20, em Salvador), colocamos para o ministro a gravidade do problema”, disse Lagreca. Até o momento, foram diagnosticados 52 casos de microcefalia (47 em recém nascidos e 5 intra-uterinos) e 4 óbitos (sendo um por má formação e 3 por sindrômetro de microcefalia).

A divisão do protocolo por áreas é para que alguns especialistas possam definir procedimentos-padrão a serem seguidos. É o caso, por exemplo, do acompanhamento dos recém nascidos, em que os médicos estudam se será preciso realizar tanto os exames de ressonância magnética como de tomografia computadorizada, ou se apenas uma dos dois procedimentos basta. Outra  prioridades da Sesap é definir especialmente as ações da Atenção Básica, ou seja, o primeiro atendimento que as gestantes recebem nas Unidades de Saúde. Os técnicos e servidores estão recebendo orientação sobre como proceder.

Participaram da reunião representantes do Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC), Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS), Conselho Estadual de Saúde (CES), Conselho dos Secretários Municipais de Saúde (Cosems), além do infectologista Kleber Luz e profissionais de diversas coordenadorias da Sesap, como a de Promoção a Saúde (CPS), Hospitais e Unidades de Referência (Cohur), Planejamento (CPCS), Recursos Humanos (CRH) e Complexo Estadual de Regulação (CER).

* Com informações Sesap/RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.