Ultimas Noticias

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Bebês com microcefalia chega a 30 casos em 15 municípios do RN

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) está reunida com os principais órgãos da rede pública, incluindo o Ministério da Saúde, município de Natal, Laboratório Central, Central de Regulação e hospitais de referência do Estado a fim concluir a construção do protocolo local para o acompanhamento dos casos de microcefalia diagnosticados no RN. Além disso, também está para definir que hospital da capital será indicado para o tratamento das crianças acometidas por esta malformação.  

Em entrevista coletiva à imprensa na tarde desta quinta-feira (12), o secretário Ricardo Lagreca disse que a criação de um protocolo próprio é importante porque que a partir dele será possível coordenar em todos os municípios a linha de cuidados dos casos e as medidas a serem adotadas tanto em relação aos 30 casos diagnosticados no período de agosto até o momento, quanto com relação aos casos já diagnosticados através de pré-natal.  

Lagreca confirmou que as estatísticas comprovam realmente um significativo aumento de casos no Estado, visto que a média normal é de um a dois casos notificados anualmente. O secretário disse que há suspeitas fortes, mas ainda não comprovadas, de que a malformação tenha ligação com algum tipo de virose que acometeu as mães. Mas ainda é cedo para tirar conclusões. 

Por isso a Sesap está orientando para que todo diagnóstico durante o pré-natal e após o nascimento seja imediatamente comunicado à secretaria.“A média normal era termos até dois casos por ano. Mas não podemos ainda atribuir a uma causa específica, pois pode ser um efeito de diferentes origens”, disse o secretário.  

O secretário afirmou que a Sesap está intensificando as medidas para ter um total controle e estudo dos casos notificados. O Rio Grande do Norte vinha seguindo o protocolo utilizado pelo Estado de Pernambuco, que regionalmente apresenta o maior número de casos, 141 no total. O protocolo é necessário para que em nível estadual seja coordenada e padronizada toda a linha de cuidado dos casos, tanto com relação às crianças que apresentaram o problema ao nascer, quanto aos casos diagnosticados já no pré-natal. 

Os casos diagnosticados atingem cerca de 15 municípios do Estado, a maioria em Natal (11), seguido de Ceará Mirim (3) e Mossoró e Parnamirim (2).  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.