• Últimas Notícias

    sábado, 20 de dezembro de 2014

    Arábia Saudita aprova pena de morte para quem possuir Bíblia Sagrada

    A perseguição religiosa contra cristãos na Arábia Saudita ganhou contornos mais extremos com a promulgação de uma lei que prevê a pena de morte para quem portar uma Bíblia.
    A medida, indireta, faz parte de uma série de mudanças na legislação do país, é uma forma de atender às exigências da Sharia, lei muçulmana que é usada pelos governantes da Arábia Saudita como inspiração para as leis civis.
    A pena prevista para quem for pego com uma Bíblia Sagrada é a morte, de acordo com informações da missão Heart Cry (“clamor do coração”, em tradução livre).
    A medida foi implementada quando o governo alterou a legislação da importação de drogas ilegais e incluiu um artigo sobre literatura, prevendo que “todas as publicações de outras crenças religiosas não islâmicas e que tragam prejuízo” devem ser combatidas.
    Na prática, tornou-se proibido entrar com Bíblias na Arábia Saudita, e quem for pego com um exemplar das Escrituras Sagradas do cristianismo deve ser condenado à morte por contrabando.
    Na Arábia Saudita, país de maioria islâmica, o cristianismo é restrito a alguns estrangeiros que lá vivem, e as poucas igrejas existentes são pequenas e sem ligação com grandes ministérios internacionais.

    Existe o temor de que, dessa forma, o plano para erradicar o cristianismo na Arábia Saudita alcance êxito, segundo informações do portal WND

    Juiz é demitido por trabalhar embriagado e dar ‘cavalo de pau’ na frente de Fórum

    O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) decidiu pela demissão do juiz Ariel Rocha Soares, da Comarca de Tabaporã (640 km ao Norte de Cuiabá), após depoimentos de servidores confirmarem que ele compareceu embriagado em audiências. 

    A decisão do pleno divulgada nesta quinta-feira (18) foi unânime, mas ainda cabe recurso. E como o acusado ainda não possui cinco anos de magistratura, ele não pode ser ‘penalizado’ com aposentadoria compulsória.

    Conforme os autos, servidores daquela Comarca atestaram que percebiam a embriagues de Ariel “pelo hálito dele o cheiro de álcool”. Depoimentos também comprovariam que Soares deu um “cavalo de pau” com seu veículo no pátio do Fórum.

    Uma ex-estagiária do juiz disse que certo dia o magistrado estava de bermuda em seu gabinete, e com uma cadela de estimação em cima da mesa e bebendo cerveja. Relatou, ainda, que em uma audiência o juiz “estava de óculos de sol e começou a fazer gracinhas com uma testemunha”. *Olhar Direto

    Chiquinha prepara livro em que conta outro lado de Roberto Bolaños (Chaves)

    Foto: Divulgação
    A atriz María Antonieta de Las Nieves, conhecida por interpretar Chiquinha, no seriado Chaves, está há dois anos e meio preparando um livro em que contará os bastidores do seriado e também o outro lado de Roberto Bolaños, intérprete de Chapolin e Chaves, e que morreu no final de novembro. A informação é do jornal mexicano "El Universal".

    De acordo com a publicação, o livro feito pela eterna Chiquinha já até teria um nome definido: "O Outro Roberto". Ainda segundo a reportagem, a editora não foi definida, mas a atriz estaria querendo receber uma quantia milionária pelos direitos autorais.
    O livro poderia explicar o conflito entre a intérprete de Chiquinha e a de Florinda Meza, a viúva de Bolaños e que fazia o papel de Dona Florinda. A obra também retrataria o problema que María viveu com o alcoolismo. SRZD

    Extintores veiculares com carga BC devem ser substituídos por carga ABC

    O extintor de incêndio veicular com carga de pó químico BC deverá ser substituído por extintor de carga de pó ABC. Esta é a Resolução Nº 333/2009, Art. 2º do CONTRAN – Conselho Nacional de Trânsito. A determinação deve ser atendida, principalmente por proprietários de carros fabricados até 2004, que saíam de fábrica com extintores BC.

    A mudança do produto é recorrente ao acréscimo de componente necessário para combater incêndio em estofados, considerado categoria A. A fiscalização, da troca, entra em vigor a partir de 1º de janeiro de 2015. O descarte do extintor BC deve ser feito de acordo com legislação ambiental vigente. Cuidados com a manutenção do extintor requer atenção a pressão (estar sinalizado no verde), validade da carga e o descarte após eventual uso.