• Últimas Notícias

    domingo, 19 de outubro de 2014

    Saúde: Câncer de mama é mais agressivo no Norte e Nordeste

    Câncer de mama é mais agressivo no Norte e NordesteEmbora registrem menor número de casos de câncer de mama, as Regiões Norte e Nordeste são as que têm a maior incidência de tumores mais agressivos, revela estudo inédito divulgado pela Sociedade Brasileira de Mastologia, por ocasião do Dia Internacional Contra o Câncer de Mama, celebrado neste domingo, 19. Durante dois anos, os pesquisadores analisaram as características dos tumores de mama de 5.687 mulheres em todas as regiões do País.
     
    Eles foram divididos em cinco tipos, de acordo com o grau de agressividade, sendo o luminal A o menos agressivo e com maiores chances de cura e o triplo negativo o mais agressivo e com menos possibilidades de tratamento. O estudo mostrou que no Sul e Sudeste a incidência do tumor triplo negativo é de aproximadamente 14%, enquanto no Norte o índice sobe para 20,3% e no Nordeste e Centro-Oeste, vai para 17,4%.
     
    Já os tumores do tipo luminal A representam 30,8% dos casos relatados na Região Sul e 28,8% no Sudeste. A frequência desse tipo de câncer cai para 24,1% no Nordeste, 25,3% no Norte e 25,9% no Centro-Oeste. Segundo Filomena Carvalho, professora associada do Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina da USP e uma das autoras do estudo, as diferenças nas incidências dos diversos tipos de tumores, de acordo com a região do Brasil, mostram que o aparecimento de determinado câncer tem a interferência de questões raciais e ambientais. (Estadão Conteúdo)

    Comerciante é executado com tiro de 12 na zona Oeste de Natal

    5u54uMais um crime foi registrado durante este final de semana violento em Natal. Desta vez, na rua São Gregório, no bairro do Planalto, zona Oeste da capital.
    De acordo com a Polícia Militar, a vitima foi identificada como Lindomar Januário da Silva Júnior, 33 anos. Populares disseram que Lindomar era comerciante e teria ido baixar o volume do som do carro, quando dois homens armados saíram de um terreno baldio e dispararam contra ele. A vitima sofreu um único disparo de escopeta calibre 12 e morreu no local.
    A população não soube informar quem poderia ter efetuado os disparos. A lei do silencio impera no local. Peritos do ITEP e agentes da Delegacia de Homicídios estão no local.
    Portal 190RN

    TRE aprova reforço de tropas federais em 47 municípios do RN no 2º turno

    O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte aprovou o envio de tropas federais para 47 municípios do estado no segundo turno das eleições 2014. A solicitação das cidades agora passa por uma apreciação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e a decisão final deve sair no início desta semana.

    No primeiro turno 37 municípios do RN receberam reforço de tropas federais. “Em municípios onde há um maior acirramento ou há um histórico de problemas durante a votação os juízes têm esse cuidado de reforçar a segurança justamente com as tropas federais”, explica a diretora geral do TRE/RN, Ana Esmera.

    Segundo ela, o primeiro turno foi tranquilo em todo o estado e a expectativa é que o segundo turno se mantenha sem grandes ocorrências. “Pra se ter uma ideia foram menos de cem ocorrências pequenas em todo o estado que são 167 municípios, então, proporcionalmente, isso não representa praticamente nada”, disse. Por G1

    CBF teria recebido da Globo R$ 12 mi por 4 jogos do Brasil

    Os quatros jogos amistosos da Seleção Brasileira de Futebol, depois que Dunga reassumiu o time, renderam à Confederação Brasileira de Futebol(CBF) mais de 20 milhões de reais.
    Segundo a coluna Radar On-line, da revista Veja, somente da rede Globo, por direitos de televisão, a CBF ganhou 12 milhões de reais, uma média de 3 milhões de reais por jogo. A confederação teria recebido também 4,4 milhões de dólares da empresa organizadora das partidas, segundo a coluna da Veja.
    Os jogos do Brasil aconteceram entre setembro e outubro. Exame

    Hoje a Rede Record promove novo confronto entre Dilma Rousseff e Aécio Neves

    Pelo horário de verão começa às 21:30 horas
    O debate entre os candidatos à Presidência da República, Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB), que será realizado no próximo domingo (19) às 22h30 na Rede Record com transmissão do R7, ganha importância ainda maior após o debate tenso desta quinta-feira (16) realizado pelo SBT, Jovem Pan e UOL.
    A tendência é que a temperatura se torne ainda mais elevada, já que os candidatos abordaram temas polêmicos, partiram para ataques pessoais envolvendo acusações de nepotismo e utilizaram a corrupção na Petrobras e o governo Aécio em Minas Gerais como munição pesada.
    Com a aproximação do segundo turno da eleição, marcada para domingo (26) e a disputa acirrada voto a voto — os candidatos estão empatados tecnicamente nas pesquisas Ibope e Datafolha — o debate que acontece na Rede Record deve se tornar decisivo para a definição do voto dos eleitores e deixar o confronto ainda mais quente. R7
    Do Paralelo: Como é horário de verão nosso estado do RN assistirá o debate às 21:30 horas.

    Paulo Roberto Costa diz que pagou R$ 1 milhão a ex-ministra Gleisi Hoffmann


    O ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa disse ao Ministério Público Federal que o esquema de corrupção na empresa estatal repassou R$ 1 milhão para a campanha da ex-ministra Gleisi Hoffmann (PT-PR) ao Senado nas eleições de 2010, segundo o jornal “O Estado de S. Paulo”.

    Eleita para o Senado naquele ano, Gleisi licenciou-se para assumir o cargo de ministra-chefe da Casa Civil no início do governo da presidente Dilma Rousseff. Nas eleições deste ano, Gleisi concorreu ao governo do Paraná e terminou a disputa em terceiro lugar.

    Segundo o jornal, Costa disse que a campanha de Gleisi recebeu ajuda a pedido do doleiro Alberto Youssef, apontado como operador de um esquema que teria desviado recursos da Petrobras para partidos políticos.

    Pegos na Operação Lava Jato, os dois estão colaborando com as autoridades em troca de redução de suas penas.

    Youssef era parceiro do deputado federal André Vargas, que fazia parte do mesmo grupo político de Gleisi e do marido, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. Vargas deixou o PT este ano depois que veio a público o seu envolvimento com o doleiro.