• Últimas Notícias

    domingo, 3 de agosto de 2014

    Campanhas eleitorais vão custar até três Copas do Mundo

    No que depender dos partidos políticos, as campanhas eleitorais serão mais caras em 2014, na comparação com o pleito de 2010. Segundo dados divulgados pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a soma do limite de gastos das campanhas de todos os candidatos já registrados na Justiça Eleitoral será de R$ 73,9 bilhões. Há quatro anos, a soma dos tetos de despesa foi de R$ 48,4 bilhões.

    A diferença é que a Copa do Mundo foi custeada, sobretudo, com dinheiro público, enquanto as campanhas são bancadas majoritariamente por meio de doações feitas por empresas.

    O gasto das campanhas majoritárias é bem superior. Em média, uma campanha para governador tem o limite de R$ 14,6 milhões. Para presidente, o valor sobe para R$ 83,4 milhões. As três campanhas mais caras do país são para a Presidência. Dilma Rousseff (PT) prevê gastar até R$ 298 milhões; Aécio Neves (PSDB), R$ 290 milhões; e Eduardo Campos (PSB), R$ 150 milhões.


    Mega-Sena acumula, e prêmio pode alcançar R$ 6,5 milhões

    Nenhuma aposta acertou as seis dezenas sorteadas no concurso 1.622 da Mega-Sena realizado neste sábado (2), em Marataízes (ES). No próximo sorteio, que vai acontecer na terça-feira (5) a previsão é que o prêmio chegue a R$ 6,5 milhões. 

    Veja as dezenas: 04 - 05 - 07 - 21 - 45 - 53. 


    A quina teve 107 acertadores e cada um vai levar R$ 17.975,91. Já a quadra pagará R$ 350,79 para cada um de seus 7.833 ganhadores.