• Últimas Notícias

    quarta-feira, 6 de agosto de 2014

    TSE refaz cálculo e Dilma perde 24 segundos no horário eleitoral gratuito

    O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) refez os cálculos do tempo que cada coligação ou partido terá direito no horário eleitoral gratuito e aprovou, na noite desta terça-feira (5), uma resolução para a divisão da propaganda de rádio e TV. Com a nova conta, a presidente Dilma Rousseff (PT) perde 24 segundos e os candidatos Eduardo Campos (PSB) e Aécio Neves ganham, respectivamente, 14 segundos e 4 segundos.
    A alteração no tempo de rádio e TV foi feita após partidos terem questionado, no dia 16 de julho, em audiência pública, a proposta inicial de divisão que foi apresentada pelo TSE no dia 10 do mesmo mês.
    Com o novo cálculo, a coligação da presidente Dilma Rousseff, que teria 11 minutos e 48 segundos, ficará com 11 minutos e 24 segundos. Eduardo Campos (PSB) e seus aliados terão direito a 2 minutos e 3 segundos (14 segundos a mais que a previsão inicial).
    A coligação do presidenciável Aécio Neves (PSDB), por sua vez, ficará com 4 minutos e 35 segundos - 4 segundos a mais quando comparado com o primeiro cálculo do TSE.

    O tempo para os demais candidatos ficou dividido da seguinte forma: Pastor Everaldo (PSC) terá 1 minuto e 10 segundos; Eduardo Jorge (PV) terá 1 minuto e 4 segundos; Luciana Genro (PSOL) contará com 51 segundos; Eymael ficará com 45 segundos; Levy Fidelix (PRTB) terá 47 segundos; José Maria (PSTU) 45 segundos; Mauro Iasi (PCB) 45 segundos e Rui Costa Pimenta (PCO) 45 segundos.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

    IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.