• Últimas Notícias

    quinta-feira, 27 de junho de 2013

    Nota das oposições


    Os partidos de oposição ao governo federal – Democratas, PPS e PSDB – estão firmemente empenhados em buscar soluções e respostas para os problemas e anseios que os brasileiros têm manifestado nas ruas, de forma democrática e pacífica.
    Por esta razão, ofereceram ao amplo debate uma agenda propositiva, que há tempos defende, com medidas práticas e factíveis de curtíssimo prazo, nos campos do imprescindível combate à corrupção, ampliação da transparência na área pública e fortalecimento das políticas nacionais de saúde, segurança, educação, infraestrutura e combate à inflação.
    Os partidos de oposição denunciam e condenam a estratégia do governo federal de, ao ver derrotada a tentativa golpista de uma constituinte restrita, buscar, agora, multiplicar a polêmica em torno da realização de plebiscito sobre a reforma política. Se tivesse, de fato, desejado tratar com seriedade esta importante matéria, a presidente já teria, nesses dois anos e meio, manifestado à nação a sua proposta para o aperfeiçoamento do sistema partidário, eleitoral e político brasileiro.
     Somos favoráveis à consulta popular. Mas não sob a forma plebiscitária do sim ou não. Legislação complexa, como a da reforma política, exige maior discernimento, o que só um referendo pode propiciar.
     A iniciativa do plebiscito, tal como colocada hoje, é mera manobra diversionista, destinada a encobrir a incapacidade do governo de responder às cobranças dos brasileiros, criando subterfúgio para deslocar a discussão dos problemas reais do país. Tudo isso se dá enquanto se agrava o cenário econômico, com recrudescimento da inflação, pífio crescimento e acelerada perda de credibilidade do governo aos olhos dos brasileiros e do mundo.
     As oposições registram que continuarão debatendo, como sempre fizeram, as questões que interessam aos brasileiros. Jamais faremos oposição ao País.
     Brasília, 27 de junho de 2013.
     Aécio Neves – Presidente nacional do PSDB
    José Agripino – Presidente nacional do Democratas
    Roberto Freire – Presidente nacional do PPS

    Vídeo: jovem simula sexo para amigo gay se tornar um caba "maxo"


    Na categoria “vídeos sem noção da internet” este poderia entrar facilmente. Um grupo de adolescentes liderado por uma garota tenta, em uma brincadeira, fazer com que um aluno supostamente homossexual se torne hetero com as investidas da jovem. 

    Dentro da sala de aula, de um colégio desconhecido, a menina simula diversas posições sexuais na tentativa de agradar o rapaz. No entanto, a todo o momento, ele tenta sair da situação constrangedora, sem sucesso. 

    O vídeo foi publicado no dia 19 de junho deste ano e apesar de poder arrancar boas risadas de quem assiste, fica o alerta: será que não há limites no ambiente escolar? Assista:




    [vídeo]: Prenderam Jesus Cristo no interior do Paraná

    De vez em quando aparecem no YouTube vídeos engraçados de pessoas maluquinhas que, depois de sofrerem tropeços com a Lei, acabaram sendo presas.

    Você mesmo já deve ter visto diversos desses filmes circulando pela internet, não é mesmo? Pois um clipe que vem fazendo sucesso é o da prisão de um rapaz que afirma ser Jesus Cristo.


    O jovem foi preso em Campo Mourão, no Paraná, e, como você pode ver, é bem habilidoso na hora de fazer a própria tradução simultânea! Isso porque, enquanto conversa com o repórter, o Jesus paranaense se comunica em dois idiomas ao mesmo tempo, recitando frases em “Javá” que segundo ele é a língua do divino.

    Bem, Jesus Cristo foi preso porque Deus ordenou que ele entrasse em uma loja e se vestisse para ficar bonito, aproveitando para “jogar umas pratas e ouros no pescoço”. No entanto, deve ter ocorrido alguma confusão bizarra, pois este Jesus, ao contrário do pobre nazareno, afirma ter R$ 220 milhões em sua conta bancária (!), ou seja, dinheiro suficiente para pagar pelas joias e modelitos que bem entender.
    Confira o Vídeo

    Projeto da "cura gay" pode ser arquivado na semana que vem


    O projeto da "cura gay", assim denominado por permitir o tratamento da homossexualidade, poderá ser arquivado na semana que vem. O arquivamento encontra ressonância nas manifestações das ruas, que provocou até mesmo o recuo do presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, pastor deputado Marco Feliciano (PSC/SP)– que passou a não ser defensor ardoroso da matéria. Em vídeo, divulgado esta semana, Feliciano afirma que homossexualidade não é doença. As informações são do jornal Diário de Pernambuco.


    Priples na mira das Polícias da Paraíba e Pernambuco


    Depois de uma ação da Justiça do Acre que bloqueou todas as negociações da Telexfree no país, a Polícia de Pernambuco investiga empresas de marketing multinível que atuam com a promessa de dinheiro fácil e já estariam agindo na Paraíba. O alvo das investigações agora é a Priples, com endereço em Jaboatão dos Guararapes (na região metropolitana de Recife). A empresa é acusada de crime contra a economia popular. 


    Segundo a polícia, já são 14 queixas de pessoas que se sentiram lesadas após ingressarem no negócio que pode ser fraudulento. 



    De acordo com levantamento do Indicador Serasa Experian, no país, a cada 15,6 segundos, um consumidor brasileiro é vítima da tentativa de fraude. Além desses negócios pela Internet, o Serasa Experian também aponta como campeão das denúncias o roubo de identidade, em que dados pessoais são usados por criminosos para obter crédito com a intenção de não honrar os pagamentos ou fazer um negócio sob falsidade ideológica. 



    No Brasil, entre janeiro e maio de 2013, o Indicador Serasa Experian verificou 837.641 tentativas de fraudes. No mesmo período no ano passado, houve 818.629 registros e, em 2011, 798.348 entre janeiro e maio.

    Site da PriplesQual o Produto da Priples ?

    Este é o principal problema em relação a empresa pois teoricamente a empresa não tem produto. A Priples e divulgadores da mesma afirmam que o produto é a venda de publicidade digital. Que publicidade digital é esta ? Publicidade que será vendida para anunciantes dentro do site da Priples, ou seja, a Priples cobrará um valor para que anunciantes interessados divulguem seus anúncios no site da empresa.
    A “estratégia da empresa” em certo ponto é gerar tráfego de visitantes no site e usar este tráfego para gerar dinheiro com publicidade, ou seja, com anúncios dentro do site da Priples. Ao falar desta publicidade digital  e potencial do negócio comparam seu “produto” com o Yahoo Respostas.

    Pelas redes sociais, Santo Antônio/RN organiza manifestação

    1014288_293496520796028_2053981414_n
    Clic na imagem para ampliar

    De acordo com uma página criada no facebook, a exemplo das várias manifestações que acontecem em todo o País, a população de Santo Antônio,  Agreste do Rio Grande do Norte, está sendo convidada para participar de uma caminhada  pelas ruas em protesto  por mais educação, saúde e segurança.

    Pelo Facebook,  os organizadores do Movimento  ”VEM PRA RUA SANTO ANTÔNIO!!!” vem conseguindo a adesão de centenas de pessoas, confirmando a presença  na mobilização pública. a ser realizado na próxima sexta-feira, dia 28 de junho a partir  das 16h em frente a Câmara Municipal de Santo Antônio.

    Por VNT OnLine

    Telexfree desmentida: Susep contradiz informação de que autorizou seguro para a empresa


    A Superintendência de Seguros Privados (Susep) nega ter aprovado qualquer processo de contratação de seguro pela Telexfree, empresa suspeita de ter montado um sistema de pirâmide financeira . O órgão, citado em comunicados da empresa, nem sequer possui competência para dar ou negar aval a acordos entre clientes e seguradoras.
    Texto do site da Telexfree:
    autorização da Susep é mentira
    No último dia 21 (sexta-feira), Carlos Costa – um dos sócios da empresa – divulgou um vídeo em que diz ter firmado um contrato de seguro com a seguradora Mapfre. A intenção era tentar acalmar os divulgadores depois de a Justiça do Acre ter concedido liminar ao Ministério Público proibindo novos contratos e o pagamento dos que já estavam em vigor. A companhia seguradora negou a informação, como mostrou o iG . Em seguida, Costa explicou que houve um mal entendido e que o acordo ainda estava em negociação. 
    No mesmo vídeo, entretanto, o representante da empresa afirma que o seguro da Telexfree já foi autorizado pela Susep e pela Brasil Resseguros (IRB Brasil Resseguros, S.A.).
    "Aqui também, para que vocês saibam, é a autorização da Susep. Ou seja, pessoal, o nosso seguro já foi passado pelo IRB, já passou e foi aprovado pelo Susep", afirma Costa no vídeo, mostrando um documento.
    Além disso, uma nota publicada na página oficial da Telexfre numa rede social no dia 24 (segunda-feira) diz que "a Telexfree (Ympactus Comercial Ltda) está em fase final de negociações com duas seguradoras de expressão nacional e internacional e o processo já foi aprovado pela Susep."
    Susep: 'Desconhecemos qualquer contato'
    Acontece que a Susep não foi consultada pela empresa, conforme informou o órgão do governo à reportagem. Nem deveria.
    "Desconhecemos qualquer tipo de contato desta empresa com a autarquia", informou a Susep, por e-mail. "Nenhum contrato de seguro entre uma empresa seguradora e uma pessoa jurídica ou física necessita de autorização da Susep. O papel da Susep é de ficalização e normatização do mercado segurador, que é de livre concorrência."  

    Brancos temem onda de violência depois que Mandela morrer


    Acompanhada de dois filhos adolescentes, a enfermeira Jeanie Pretorius acompanhava a vigília em frente ao hospital onde está internado o ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, em Pretória, com ar preocupado.

    "Todo mundo está um pouco assustado com o futuro deste país. Há muita gente por aí fazendo o discurso do ódio contra nós", diz Pretorius, parte da minoria branca que perfaz 10% da população e um dia governou o país à frente do regime do apartheid (segregação racial).

    Como a maioria dos brancos de hoje, ela é admiradora de Mandela, a quem credita por uma transição política pacífica e sem vingança quando chegou ao poder, em 1994. Daí vem o medo de que, quando o ex-presidente se for, o caminho esteja aberto para uma onda de violência.

    "Temos recebido muitos telefonemas preocupados. Fala-se de uma 'noite dos longos punhais', de um 'genocídio branco'", diz Ernst Roets, vice-diretor do Afriforum, ONG que defende direitos dos brancos (a maioria descendentes de holandeses).

    A resposta de Roets aos telefonemas aflitos é padrão: na África do Sul de hoje, não há espaço para onda de violência racial, embora ameaças em redes sociais sejam levadas a sério pela organização. "Mas me preocupa o longo prazo. Quanto mais distantes ficamos da era Mandela, mais agressivo fica o discurso do governo contra os brancos", declara Roets.

    Folha


    Lula quer mais manifestações nas ruas

    Em encontro na sede do Instituto Lula, no bairro do Ipiranga, em São Paulo, ex-presidente adotou discurso de líder de massa: disse que é hora de trabalhador e juventude irem para a rua para aprofundar as mudanças, enfrentar a direita e empurrar o governo para a esquerda; foram convidados os grupos Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), a União da Juventude Socialista (UJS), o Levante Popular da Juventude e o Conselho Nacional da Juventude (Conjuve).

    Em vez de pedir conciliação para acalmar a crise no governo Dilma Rousseff, Lula disse que o momento é de “ir para a rua”.