• Últimas Notícias

    quinta-feira, 25 de outubro de 2012

    A história de Darcy Ribeiro

    darcy ribeiro A história de Darcy Ribeiro
    Darcy em 1992 com
    o fardão da ABL
    (Foto: ABL)
    Se fosse vivo, uma das figuras mais importantes da história contemporânea do país iria completar amanhã (26) 90 anos. Seu nome: Darcy Ribeiro, antropólogo, escritor e político conhecido por seu foco em relação aos índios e à educação no país. Mineiro de Montes Claros – assim como a ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha, do Supremo Tribunal Federal e presidente do Tribunal Superior Eleitoral- Darcy Ribeiro idealizou e foi o primeiro reitor da Universidade de Brasília (UnB). Também idealizou a Universidade Estadual do Norte Fluminense.
    Assim como vários intelectuais brasileiros, Darcy foi obrigado a se exilar durante a ditadura militar brasileira. De volta ao país, foi durante o primeiro governo de Leonel Brizola no Rio de Janeiro (1983-1987), foi responsável pela criação, planejamento planejou e direção da implantação dos Centros Integrados de Ensino Público (CIEP), um projeto pedagógico visionário e revolucionário no Brasil de assistência em tempo integral as crianças.
    Nas eleições de 1986, Darcy foi candidato ao governo fluminense pelo PDT mas não conseguiu êxito nas urnas. Em 1992 foi eleito membro da Academia Brasileira de Letras (ABL) onde ocupou a cadeira número 11.
    Darcy Ribeiro também foi ministro-chefe da Casa Civil do presidente João Goulart, vice-governador do Rio de Janeiro de 1983 a 1987 e exerceu o mandato de senador pelo Rio de Janeiro, de 1991 até sua morte em Brasília após longa agonia em fevereiro de 1997.
    Por: Irineu Tamanini

    Pesquisa Consult aponta que Carlos Eduardo tem 63,7% dos votos válidos, Hermano fica com 36,3%


    A pesquisa Consult, divulgada há poucos instantes, mostrou que Carlos Eduardo tem 63,7% dos votos válidos. Hermano Morais está com 36,8%.
    A pesquisa está registrada na Justiça Eleitoral com o número 240/2012. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos. Foram feitas 800 entrevistas. Por Panorama Político.

    Homem que lava a louça é mais feliz, diz pesquisa

    Segundo um estudo divulgado pela Universidade Umeå, na Suécia, tudo isso ajudará (e muito) a sua saúde.
    Após acompanhar de perto a vida de 723 pessoas ao longo de 26 anos, o estudo concluiu que aqueles que não dividiam os afazeres domésticos com a parceira tinham maiores problemas de saúde. Ansiedade, nervosismo e problemas de concentração eram alguns dos transtornos comuns aos, digamos, “preguiçosos”.
    Por outro lado, aqueles que topavam fazer metade dos serviços, se apresentavam mais tranquilos e felizes. Na outra ponta, as mulheres que não contam com a ajuda masculina se tornam mais vulneráveis às doenças.
    As complicações, afirma o estudo, acontecem por conta dos papéis assumidos por cada gênero dentro do relacionamento. A solução para que a vida em casal se saia melhor é conversar e eliminar essas barreiras. Então já sabe: a solução é botar a barriga para ralar na beira da pia!.

    O Paralelo: Eu já tou fazendo a parte!

    Homem que foi ao 'próprio' velório na Bahia é notícia na mídia internacional

    BLOG O PARALELOGilberto Araújo, o lavador de carros que foi ao "próprio velório" devido a um equívoco em Alagoinhas, cidade a cerca de 100 km de Salvador, virou notícia em diversos jornais e redes de TV ao redor do mundo após o caso ter sido revelado na terça-feira (23).
    A família de Araújo reconheceu  por engano o corpo de um homem no Departamento de Polícia Técnica (DPT), no domingo, como se fosse o dele. O engano só foi esclarecido quando Araújo voltou para casa, ainda durante o velório.
    "Brasileiro chega ao próprio funeral, chocando participantes", destacou o site da rede norte-americana Fox News. Com enunciados parecidos, a história do lavador de carros foi notícia ainda na rede ABC, no New York Daily News e nos britânicos BBC, The Guardian, Daily Mail e The Telegraph, entre outros.

    Julgamento de Carlos Eduardo é adiado pela terceira vez


    Foi noticiado agora à pouco no blog de Ana Ruth que o desembargador Expedito Ferreira alegou suspeição para julgar o processo contra Carlos Eduardo. Com isso, a decisão foi adiada pela terceira vez.  O desembargador Expedito disse que não teria condição de julgar porque “está com uma viagem marcada há um ano”.
    O julgamento foi novamente adiado e um novo desembargador será convocado. O processo deverá entrar na pauta da próxima quinta-feira. O desembargador a ser convocado no lugar de Expedito Ferreira seria Dilermando Mota, mas como ele está de férias virá o juiz convocado André Medeiros.